Google+ Badge

sábado, 5 de setembro de 2009

José Alencar: O exemplo da dignidade do Brasileiro


entrevista na Revista Veja

Na semana passada, o vice-presidente da República, José Alencar, de 77 anos, deu início a mais uma batalha contra o câncer. É o 11º tratamento ao qual ele se submete na tentativa de controlar o sarcoma, um câncer agressivo e recidivo, diagnosticado pela primeira vez em 2006.

A abordagem de agora consiste em quatro sessões semanais de quimioterapia. A químio foi decidida pelos médicos uma vez que o câncer de Alencar, com vários nódulos na região do abdômen, não respondeu a uma medicação ainda em fase experimental, em testes no hospital MD Anderson, centro de excelência em pesquisas oncológicas, nos Estados Unidos.

Desde o início desse tratamento, em maio, o sarcoma cresceu cerca de 30%. A químio é uma tentativa de conter o alastramento do tumor. Visivelmente abatido, quase 10 quilos mais magro, Alencar recebeu a repórter Adriana Dias Lopes na sala 215 do Centro de Oncologia do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, enquanto passava pela primeira sessão de químio.

O encontro durou cerca de uma hora. Nos primeiros dez minutos, o vice-presidente comeu dois hambúrgueres e tomou um copo de leite. Alencar chorou duas vezes. Ao falar de seus pais e da humildade, a virtude que, segundo ele, a doença lhe ensinou.

Como o senhor está se sentindo?

Está tudo ótimo: pressão, temperatura, coração e memória. Tenho apetite, inclusive – só não como torresmo porque não me servem. O meu problema é o tumor. Tenho consciência de que o quadro é, no mínimo, dificílimo – para não dizer impossível, sob o ponto de vista médico. Mas, como para Deus nada é impossível, estou entregue em Suas mãos.

Desde quando o senhor sabe que, do ponto de vista médico, sua doença é incurável?

Os médicos chegaram a essa conclusão há uns dois anos e logo me contaram. E não poderia ser diferente, pois sempre pedi para estar plenamente informado. A informação me tranquiliza. Ela me dá armas para lutar. Sinto a obrigação de ser absolutamente transparente quando me refiro à doença em público – ninguém tem nada a ver com o câncer do José Alencar, mas com o câncer do vice-presidente, sim. Um homem público com cargo eletivo não se pertence.

O senhor costuma usar o futebol como metáfora para explicar a sua luta contra a doença. Certa vez, disse que estava ganhando de 1 a 0. De outra, que estava empatado. E, agora, qual é o placar?

Olha, depois de todas as cirurgias pelas quais passei nos últimos anos, agora me sinto debilitado para viver o momento mais prazeroso de uma partida: vibrar quando faço um gol. Não tenho mais forças para subir no alambrado e festejar.

Como a doença alterou a sua rotina?

Mineiro costuma avaliar uma determinada situação dizendo que "o trem está bom ou ruim". O trem está ficando feio para o meu lado. Minha vida começou a mudar nos últimos meses. Ando cansado. O tratamento que eu fiz nos Estados Unidos me deu essa canseira. Ando um pouco e já me canso. Outro fato que mudou drasticamente minha rotina foi a colostomia (desvio do intestino para uma saída aberta na lateral da barriga, onde são colocadas bolsas plásticas), herança da última cirurgia, em julho. Faço o máximo de esforço para trabalhar normalmente. O trabalho me dá a sensação de cumprir com meu dever. Mas, às vezes, preciso de ajuda. Tenho a minha mulher, Mariza, e a Jaciara (enfermeira da Presidência da República) para me auxiliarem com a colostomia. Quando, por algum motivo, elas não podem me acompanhar, recorro a outros dois enfermeiros, o Márcio e o Dirceu. Sou atendido por eles no próprio gabinete. Se estou em uma reunião, por exemplo, digo que vou ao banheiro, chamo um deles e o que tem de ser feito é feito e pronto. Sem drama nenhum.

O senhor não passa por momentos de angústia?

Você deveria me perguntar se eu sei o que é angústia. Eu lhe responderia o seguinte: desconheço esse sentimento. Nunca tive isso. Desde pequeno sou assim, e não é a doença que vai mudar isso.

O agravamento da doença lhe trouxe algum tipo de reflexão?

A doença me ensinou a ser mais humilde. Especialmente, depois da colostomia. A todo momento, peço a Deus para me conceder a graça da humildade. E Ele tem sido generoso comigo. Eu precisava disso em minha vida. Sempre fui um atrevido. Se não o fosse, não teria construído o que construí e não teria entrado na política.

É penoso para o senhor praticar a humildade?

Não, porque a humildade se desenvolve naturalmente no sofrimento. Sou obrigado a me adaptar a uma realidade em que dependo de outras pessoas para executar tarefas básicas. Pouco adianta eu ficar nervoso com determinadas limitações. Uma das lições da humildade foi perceber que existem pessoas muito mais elevadas do que eu, como os profissionais de saúde que cuidam de mim. Isso vale tanto para os médicos Paulo Hoff, Roberto Kalil, Raul Cutait e Miguel Srougi quanto para os enfermeiros e auxiliares de enfermagem anônimos que me assistem. Cheguei à conclusão de que o que eu faço profissionalmente tem menos importância do que o que eles fazem. Isso porque meu trabalho quase não tem efeito direto sobre o próximo. Pensando bem, o sofrimento é enriquecedor.

Essa sua consideração não seria uma forma de se preparar para a morte?

Provavelmente, sim. Quando eu era menino, tinha uma professora que repetia a seguinte oração: "Livrai-nos da morte repentina". O que significa isso? Significa que a morte consciente é melhor do que a repentina. Ela nos dá a oportunidade de refletir.

O senhor tem medo da morte?

Estou preparado para a morte como nunca estive nos últimos tempos. A morte para mim hoje seria um prêmio. Tornei-me uma pessoa muito melhor. Isso não significa que tenha desistido de lutar pela vida. A luta é um princípio cristão, inclusive. Vivo dia após dia de forma plena. Até porque nem o melhor médico do mundo é capaz de prever o dia da morte de seu paciente. Isso cabe a Deus, exclusivamente.

O senhor se deu conta da comoção nacional que tem provocado?

Não há fortuna no mundo capaz de retribuir o carinho dos brasileiros. Sou um privilegiado. Você não imagina a quantidade de manifestações afetuosas que tenho recebido. Um dia desses me disseram que, ao morrer, iria encontrar meu pai, falecido há mais de cinquenta anos. Aquilo me emocionou profundamente. Se for para me encontrar com mamãe e papai, quero morrer agora. A esperança de encontrar pessoas queridas é um alento muito grande – e uma grande razão para não ter medo do momento da morte.

O senhor se tornou mais devoto com a doença?

Sou de família católica, mas nunca fui de ir à missa. Nem agora faço isso. Quando a coisa aperta, rezo o pai-nosso. Ultimamente, tenho rezado umas duas, três vezes ao dia.

Se recebesse a notícia de que foi curado, o que faria primeiro?

Abraçaria a Mariza e diria: "Muito obrigado por ter cuidado tão bem de mim".

Veja outras referências à Saúde do josé Alencar neste blog Aqui e Aqui

Chile - Surpresas já anunciadas de uma eleição tumultuada com o bloco oficialista fragmentado

Já havíamos advertido neste blog que o candidato independente da esquerda progressista daria uma surpresa não muito agradável para o candidato da consertação o direitista Eduardo Frei.

Veja os números da última pesquisa.



Veja mais informações sobre as eleições no chile Aqui

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Eporte - A Força do Timão

Saúde - Pesquisadores espanhóis revelam por que fumar maconha altera a memória


Mónica L. Ferrado
Em Barcelona (Espanha)

(Se for consumida habitualmente, a maconha causa amnésia, que persiste inclusive quando não se está sob o efeito da droga, atesta o estudo espanhol)

Desde o primeiro cigarro, a maconha altera a memória. Se for consumida habitualmente, a amnésia se intensifica e persiste inclusive quando não se está sob o efeito da droga. Um grupo de pesquisadores da Universidade Pompeu Fabra (UPF) de Barcelona conseguiu determinar em que lugar do cérebro se desencadeia o transtorno e como os neurônios se alteram para que não possam lembrar, segundo publica hoje a revista "Nature Neuroscience"

O consumo de Cannabis afeta o hipocampo, uma região do cérebro onde se encontram circuitos neurais necessários para realizar uma série de tarefas cognitivas relacionadas com a memória. "A cannabis atua sobre pequenos neurônios do hipocampo, os interneurônios, que intervêm na atividade dos neurônios que se encarregam de recordar", explica Rafael Maldonado, pesquisador da Unidade de Neurofarmacologia da UPF.

De fato, os interneurônios são o primeiro elo do circuito neural da recordação. "Eles se encarregam de enviar o neurotransmissor GABA, que funciona como inibidor de sinais, e essa inibição é necessária para que a memória funcione", explica Maldonado. No cérebro que não consome maconha esse neurotransmissor se encontra em equilíbrio com outro, o glutamato, que é um ativador. Assim, o processo de esquecer e lembrar ocorre de forma eficiente.

No entanto, quando se consome maconha, a atividade de GABA acaba sendo menor que a do glutamato. "Rompe-se o equilíbrio. Com isso se altera a via de sinalização que controla a síntese de proteínas que ocorre nos neurônios. Estes, como último elo, são os que se encarregam de lembrar", explica Maldonado.

"Quando se fuma muito, alteramos essa síntese de proteínas a ponto de acreditarmos que essas mudanças acabam sendo de longa duração", afirma o pesquisador.

As mudanças são irreversíveis? As próximas pesquisas da equipe serão dedicadas a responder a essa pergunta. "Ainda não temos informação para pensar que sejam irreversíveis, mas sabemos que mesmo que se deixe de fumar Cannabis é necessário um longo período de tempo para que esse circuito se recupere", afirma.

Maldonado acredita que a pesquisa também abre a possibilidade de melhorar a maconha para uso terapêutico. "Pode-se aperfeiçoar a síntese de novas moléculas ou desenhar moléculas para contrabalançar esse efeito adverso", afirma.

Leia na íntegra no UOL Notícias e no El País Aqui

Descriminação - Banco nos EUA exige impressões digitais de homem sem braços

Washington, 3 set (EFE).- O Bank of America ofereceu hoje um pedido de desculpas públicas após exigir que um homem sem braços se identificasse mediante suas impressões digitais.

"Deveríamos oferecer alternativas se um indivíduo não está em capacidade de fornecer impressões digitais", disse a instituição bancária em uma declaração.

Segundo informaram hoje meios de comunicação em Tampa, Flórida (EUA), o homem, identificado como Steve Valdez, foi a uma filial do banco para descontar um cheque de sua esposa.

A atendente do caixa teria informado que uma pessoa que não tinha conta no banco tinha que mostrar fornecer suas impressões digitais para realizar a operação.

"Evidentemente, se não se tem braços não se pode fornecer impressões digitais", disse Valdez ao diário St. Petersburg Times.

Mesmo assim este homem de 54 anos, que nasceu sem braços e usa próteses em ambas as extremidades, não pôde convencer à atendente do caixa, apesar de mostrar dois documentos com sua fotografia.

Sua decisão foi respaldada por um supervisor imediato que informou a Valdez que o problema se resolvia se abria uma conta ou se sua esposa fosse pessoalmente para fazer efetivo o cheque.

Valdez disse que decidiu abandonar a filial depois que o supervisor lhe dissesse que só estava aplicando a política do banco.

"Fiquei arrasado. Esta é a primeira vez que ocorre algo assim", disse Valdez ao diário que não informou quando ocorreu o incidente.

UOL Notícias e EFE

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Pará - Valéria Vinagre Pires Franco processada por improbidade administrativa


O Ministério Público do Estado ingressou com ação por improbidade administrativa contra a ex-vice-governadora do Pará, Valéria Vinagre Pires Franco, e contra a empresa Universal Turismo Ltda. No processo, o MP é representado pelos Promotores de Justiça de Direitos Constitucionais e do Patrimônio Público Alexandre Couto Neto e Firmino Araújo de Matos.

Procedimentos extrajudiciais investigatórios indicaram que, de 1º de janeiro de 2003 a 22 de maio de 2009 a empresa Universal Turismo manteve contratos de fornecimento de passagens aéreas com a Sespa, Ministério Público e Sectam, ao mesmo tempo em que tinha como sócia-proprietária majoritária a vice-governadora e secretária especial de promoção social.

Os artigos 133 e 144 da Constituição do Estado do Pará proíbem o governador, vice-governador e secretários de Estado de serem proprietários de empresa que mantenha contrato com o Poder Público. Já o artigo 9º da Lei Federal de Licitações e Contratos (Lei 8.666) estabelece que servidor ou dirigente de órgão ou entidade contratante ou responsável pela licitação não podem participar, direta ou indiretamente, da licitação ou da execução de obra ou serviço e do fornecimento de bens a eles necessários.

Valéria e a Universal Turismo foram enquadradas no art. 11 da Lei nº 8.429/92. Improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública. A petição inicial foi distribuída para a 2ª Vara da Fazenda da Capital (Processo nº 001.2009.1.084853-8).

Diário Online, com MPE

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Ciência e Tecnologia e Amazônia - Veja o último número da Revista Parcerias Estratégicas do CGEE



Veja Nesta edição...

05 Aos Leitores

07 A pesquisa agropecuária nas Organizações
Estaduais - Oepas: diagnóstico e ação. Abraham Benzaquen Sicsú, Adriano Batista Dias, Múcio de Barros Wanderley, Sérgio Kelner Silveira, Silvia Velho

33 O governo do território em questão: uma perspectiva a partir do Brasil. Bertha K. Becker

51 Amazônia – rede de inovação de dermocosméticos. Gonzalo Enríquez

119 Inovações tecnológicas e direito autoral: novas modalidades de uso de obras e novas polêmicas sobre propriedade intelectual. Cássia Isabel Costa Mendes, Antônio Márcio Buainaim

153 Melhoramento genético vegetal no Brasil: formação de recursos humanos, evolução da base técnicocientífica e cenários futuros. Rodrigo de Araújo Teixeira

195 Contribuições dos institutos de pesquisa privados sem fins lucrativos do setor de TICs ao desenvolvimento da C&T no Brasil: uma análise a partir do uso dos incentivos da Lei de Informática. Marconi Edson Esmeraldo Albuquerque, Maria Beatriz
Machado Bonacelli

219 Uma oportunidade para o desenvolvimento da indústria fotovoltaica no Brasil: eletricidade solar para os telhados. Isabel Tourinho Salamoni, Ricardo Rüther, Roberto Zilles

245 Políticas de inovação no Uruguai: entre o peso da tradição e os constrangimentos da globalização. Ademar Seabra da Cruz Jr.

267 Opção de desenvolvimento estratégico brasileiro em CT&I. Ester C. do Couto Santos

Memória
287 Naturalista e homem público: a trajetória do ilustrado José Bonifácio de Andrada e Silva. Alex Gonçalves Varela

Faça o Download Aqui

Educação - USP é eleita a 38ª melhor universidade do mundo, A UFPA 998

A Universidade de São Paulo (USP) é a 38ª melhor do mundo, de acordo com o Webometrics Ranking Web of World Universities - realizado por uma organização pública espanhola.

Universidades dos Estados Unidos dominam a lista - ocupando as 21 primeiras posições. Em primeiro lugar está o Instituto de Tecnologia de Massachusetts, seguido das universidades de Harvard e Stanford.

A USP também é a representante da América Latina melhor colocada. As universidades de Campinas, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Brasília e Minas Gerais aparecem a partir da 115ª posição.

O ranking - que pode ser conferido na íntegra no site oficial - existe desde 2004 e é publicado duas vezes ao ano, em janeiro e julho. A avaliação é feita em mais de 17.000 instituições de ensino superior em todo o mundo, de onde são retiradas cerca de 6.000, elencadas a partir de critérios como comprometimento dos professores, resultados das pesquisas, prestígio internacional, importância na comunidade e uso dos estudos pela indústria e pelos setores econômicos.


As dez primeiras do Ranking Webometrics

1º - Massachusetts Institute of Technology (EUA)
2º - Harvard (EUA)
3º - Universidade de Stanford (EUA)
4º - Universidade Berkeley da Califórnia (EUA)
5º - Universidade Cornell (EUA)
6º - Universidade Madison de Winsconsin (EUA)
7º - Universidade de Minnesota (EUA)
8º - Instituto de Tecnologia da Califórnia (EUA)
9º - Universidade Urbana Champaign de Illinois (EUA)
10º - Universidade de Michigan (EUA)

As dez representantes da América Latina e seu lugar no ranking mundial

38º - Universidade de São Paulo (Brasil)
44º - Universidad Nacional Autónoma de México (México)
115º - Universidade Estadual de Campinas (Brasil)
134º - Universidade Federal de Santa Catarina (Brasil)
152º - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Brasil)
196º - Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil)
204º - Universidade de Brasília (Brasil)
227º - Universidad de Chile (Chile)
241º - Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil)
269º - Universidade Estadual Paulista (Brasil)

998º - Universidade Federal do Pará (Brasil)(58º da América Latina)

Veja a relação completa no Ranking Web World Universities (July 09)

Aqui

Meio Ambiente - ICMBio lança novas regras de licenciamento ambiental e serviço voluntário nas Ucs

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, participa nesta quarta-feira (2), às 14h30, na sede do Instituto Chico Mendes, em Brasília, da solenidade de assinatura de quatro instruções normativas (IN) que vão melhorar a gestão das unidades de conservação (UCs) e agilizar o processo de licenciamento de obras no entorno das Ucs. A solenidade faz parte das comemorações dos anos de criação do ICMBio.

Além da Instrução Normativa do licenciamento, serão promulgadas três outras Ins – a que cria o programa de voluntariado nas reservas ambientais, a que dá diretrizes para os processos indenizatórios de propriedades dentro de unidades de conservação e a que vai aprimorar o processo de fiscalização.

Além desses documentos, será assinada uma portaria conjunta MMA/ICMBio para implementação da Política Nacional da Biodiversidade, voltada para a conservação e recuperação de espécies ameaçadas de extinção.

Estão previstas, também, a criação de pelo menos mais quatro Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs) – a de Vila São Romão, de Garipu, Taipa do Rio Itajaí e Corredeiras do Rio Itajaí – e dos conselhos da Reserva Extrativista de Canavieiras e da Reserva Biológica Juami-Japurá e dos planos de ação para a conservação do Mutum de Alagoas e de Galiformes Ameaçadas de Extinção.

Além do ministro Carlos Minc e do presidente do ICMBio, Rômulo Mello, participarão do evento autoridades convidadas, diretores e servidores da autarquia.

Licenciamento
A IN do licenciamento passou por uma revisão para a agilizar o processo e aperfeiçoar a normatização e regulamentação dos procedimentos para concessão de autorizações a atividades ou empreendimentos que afetem Ucs federais, suas zonas de amortecimentos ou áreas circundantes, sujeitas a licenciamento ambiental.

Leia mais nos sites de Amazônia.or e no ICMBio Aqui

e

Aqui

ENERGIA - PMDB e oposição querem retirada de urgência do pré-sal. E o pagamento do PMDB pela absolução do Sarney?

BRASÍLIA - O PMDB e os partidos de oposição defenderam nesta quarta-feira, durante reunião dos líderes de todos os partidos com o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), a retirada do regime de urgência na votação dos projetos que regulamentam a exploração do petróleo na camada pré-sal.
O líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), pediu a Temer que solicite ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva a retirada da urgência. Desde esta terça-feira, os partidos de oposição (PSDB, DEM e PPS) vem criticando o regime de urgência. A reunião desta quarta-feira prosseguia até o fim da manhã. Segundo o deputado Humberto Souto (PPS-MG), que deixou a sala mais cedo, Temer deverá pedir ao presidente Lula a retirada da urgência dos projetos.
Por esse regime, os textos precisam ser votados em 45 dias na Câmara, e o Senado tem o mesmo prazo.

Leia mais sobre o Pre-sal
Aqui

Política - e daí? para Colômbia sim vale reeleção indefinida, para Venezuela e Honduras não!

Colômbia aprova referendo sobre terceiro mandato

Depois de mais de 13 horas de discussão, os deputados colombianos aprovaram na noite desta terça-feira, 1, o controvertido projeto de referendo que pode permitir ao presidente colombiano, Álvaro Uribe, candidatar-se a um terceiro mandato presidencial consecutivo em 2010. O projeto ainda precisa do aval da Corte Constitucional em um prazo máximo de 90 dias, o último requisito para que o presidente colombiano se mantenha no poder durante um terceiro mandato.
















Leia a Matéria do Diario do Pará na íntegra Aqui

Meio Ambiente - Desmatamento da Amazônia é o menor já visto, diz governo

(Foto: Jorge araújo, Imagem Rio Negro, Amazônia)
Dados confirmam projeção de que taxa de 2009 será a menor em 20 anos, afirma Minc
Satélites do Inpe revelam que, só em julho, derrubada de árvores foi equivalente a mais da metade da área da cidade de São Paulo

Embora os satélites do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Especiais) tenham registrado o abate de árvores numa extensão equivalente a mais da metade da cidade de São Paulo em julho, o desmatamento acumulado na Amazônia em 12 meses foi o menor desde 2004, quando começou a funcionar o sistema mais rápido de detecção do ritmo das motosserras.Esse primeiro dado é de um sistema chamado Deter, menos preciso que outro, o Prodes, que calcula efetivamente a taxa de desmatamento e é divulgado anualmente -o resultado do Prodes só sai no final do ano, mas a coleta dos dados vai de agosto de um ano a julho do outro. Os números de ontem confirmam a projeção de que o abate de árvores em 2009 será o menor da série histórica."O Prodes vai mostrar um desmatamento provavelmente entre 8.500 km2 e 9.000 km2. Falo isso baseado em projeções anteriores. Vai ser o menor desmatamento dos últimos 20 anos. Tenho certeza absoluta disso", afirmou o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc.

Leia mais na Folha de S. Paulo Aqui

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Biotecnologia Projetos recebem investimentos de R$ 500 mil, pouco!

CNPq recebe, até 15 de outubro, projetos de cursos na área de biotecnologia, em nível de pós-graduação

O objetivo do edital lançado pelo CNPq é apoiar projetos de cursos na área de biotecnologia, em nível de pós-graduação, nos seguintes temas: Aplicações de análises metagenômicas; Comparação de ecossistemas de populações microbianas por meio de análises genômicas e metagenômicas; Técnicas para análise, conservação e uso de recursos genéticos; Plataformas avançadas de sequenciamento de DNA; Biotecnologias de células mães: desenvolvimento e aplicações; Avanços tecnológicos em biorreatores e suas aplicações; Análises globais da expressão genética: transcriptômica, proteômica, e metabolômica; Biocombustíveis de terceira generação; Biofilmes microbianos; Desenvolvimento inovador de vacinas, fármacos e métodos de diagnóstico de enfermidades humanas, animais e vegetais; Aplicações de RNA de interferência e Propriedade intelectual em Biotecnologia.

Os projetos aprovados serão financiados com recursos no valor global de R$ 500 mil, provenientes do Fundo Setorial de Biotecnologia (CT-Biotec) e liberados de acordo com a disponibilidade orçamentária do CNPq. No mínimo 30% do montante será aplicado nas regiões Norte, Nordeste ou Centro-Oeste. Cada proposta terá financiamento máximo de R$ 50 mil e deverá ser executada em um ano.

Para classificação das propostas, quanto ao mérito técnico-científico e sua adequação orçamentária, serão avaliados: a relevância bilateral da proposta; o conteúdo teórico-prático; competência do corpo docente; Infraestrutura disponível da instituição em função da proposta; grau de inovação da metodologia; Importância regional e adequação orçamentária.

As propostas devem ser acompanhadas de arquivo contendo o projeto e encaminhadas exclusivamente via Internet, por meio do Formulário de Propostas Online, disponível na Plataforma Carlos Chagas, até 15 de outubro. A divulgação dos resultados está prevista para 26 de novembro deste ano.

Confira o edital completo em CNPq Editais

Esporte - Fluminense demite técnico Renato Gaúcho. "Naum" era para ser contratado

Eu já tinha falado em postagem anterior que o técnico amador Renato Gaucho nem devia ser contratado, já que sua nova passagem pelo fluminense seria mais um desastreque para o Fluminense. A única contribuição ao futebol carioca do Renato Gaucho foi ser especailista em rebaixar times.

Veja detalhes da demissão abaixo

RIO DE JANEIRO - Durou apenas 12 rodadas a quarta passagem do técnico Renato Gaúcho pelo Fluminense. O clube oficializou na manhã desta terça-feira a demissão do treinador e de outros dois membros de sua comissão técnica: o auxiliar-técnico Valdir Espinosa e o preparador físico Alexandre Mendes. Segundo a assessoria de imprensa do Tricolor carioca, os três profissionais já deixaram a cidade de Itu, onde o grupo está concentrado.

Em entrevista ao canal Sportv na manhã desta terça, o vice-presidente de futebol do clube, Tote Menezes, confirmou que Cuca é o novo treinador do Flu. Ele se apresentará na próxima quarta-feira e já comanda o treinamento da equipe no interior paulista. "O Renato é um velho conhecido nosso, mas o trabalho não vinha dando certo. Faltando 16 rodadas para acabar o Campeonato Brasileiro, precisávamos de uma motivação extra para os jogadores", disse.

Matéria na íntegra no Último Segundo

Ex-ministro da Justiça passa defender assassino e estuprador Abdelmassih


Caso Polêmico

Cogita-se a hipotese de ter defendido os acusados de atear fogo em um índio pataxó (Galdino Jesus dos Santos) em 1997. Mais tarde em 1999 foi advogado de defesa Luis Eduardo Passareli Tirico, acusado de participar do trote que matou o estudante Edson Tsung Chi Hsueh. Na época Márcio Thomaz Bastos não era ministro da justiça, mas ao assumir o cargo, o caso simplesmente foi suspenso. Diz o ministro da justiça que inexiste relação entre sua nomeação e o pedido de sustação do processo, mas, segundo a promotora responsável pelo caso, "é, no mínimo, uma coincidência muito estranha o fato de a ação ser interrompida um dia depois da nomeação de Márcio Thomaz Bastos, sabendo-se que ele defendia um dos acusados".

O ex-ministro da Justiça e advogado criminalista Márcio Thomaz Bastos passou a integrar a defesa do médico Roger Abdelmassih, preso desde o dia 17 de agosto, em São Paulo, acusado de mais de 50 estupros. Ele diz que é inocente.

Bastos vai atuar junto com o advogado José Luís Oliveira Lima que já respondia pelo caso do médico. Lima disse que o ex-ministro entrou no caso formalmente na segunda-feira (31). O G1 solicitou, desde a manhã desta terça-feira (1º), uma entrevista com Bastos, mas não recebeu retorno até o horário de publicação desta reportagem.

Também nesta terça, o Tribunal de Justiça de São Paulo confirmou que a defesa entrou, na segunda-feira, com pedido de reconsideração da ordem de prisão contra o médico. Segundo Lima, a defesa, no pedido entregue à juíza titular da 16º Vara Criminal de São Paulo, Kenarik Boujikian Felippe, ratificou os argumentos apresentados no pedido de habeas corpus, mas desta vez acrescentou a decisão do Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp), que, dias depois da prisão, suspendeu o registro profissional do acusado.

Leia na íntegra no G1 Aqui

Educação: Aumento de alunos em instituição fraca preocupa

"Se o crescimento em cinco pontos percentuais das faculdades periclitantes não necessariamente assusta, a constatação de que o número de estudantes nelas matriculados aumentou gordos 25% é definitivamente preocupante"

Hélio Schwartsman escreve para a "Folha de SP":

A elevação de 31% para 36% na proporção de instituições de ensino superior mal avaliadas pelo IGC (Índice Geral de Cursos) é significativa ou não? É difícil responder, porque, devido à ausência de série histórica, não existem termos de comparação. Essa é apenas a segunda edição do IGC.

Sem a possibilidade de apontar tendências e tirar conclusões definitivas, só o que se pode fazer é levantar hipóteses.

Se o crescimento em cinco pontos percentuais das faculdades periclitantes não necessariamente assusta, a constatação de que o número de estudantes nelas matriculados aumentou gordos 25% é definitivamente preocupante.

Existem aqui várias possibilidades. Pela mais óbvia, algumas universidades estão crescendo demais, o que leva à perda de qualidade. Por outra, a entrada de contingentes crescentes de alunos mal preparados é que estaria causando a piora dos conceitos. Não se pode descartar uma combinação de ambas as explicações.

A segunda hipótese se coaduna com o fato de que, nos últimos anos, o governo federal ampliou bastante as possibilidades de jovens de baixa renda conseguirem vagas em instituições de ensino superior.

Uma corrente mais populista de educadores tem urticária à simples menção da ideia de que pobres pioram as avaliações, mas esse é um dado empírico constatado nas mais variadas situações. Não é motivo para deixar de lado a bandeira da ampliação do ensino superior nem para suspender nenhum programa de inclusão social. Significa apenas que, ao implementar projetos desse tipo, devemos estar preparados para assistir a uma queda -que se espera seja momentânea- nos indicadores de qualidade.

Seja como for, em médio prazo o sistema parece caminhar mesmo para a estabilidade, pois o ritmo de crescimento das matrículas, após a explosão dos anos 90, está se reduzindo. Depois de caminhar na faixa dos 12% a 15% anuais até 2002, o índice está agora na casa dos 5% a cada ano.

Palpites mais precisos sobre o que está ocorrendo seriam possíveis se o Inep, o órgão do Ministério da Educação incumbido das provas e avaliações, divulgasse o IGC de forma mais completa, detalhando o conceito obtido por cada instituição nos três elementos que o compõem: o Enade (o velho "provão"), o IDD (que busca medir o conhecimento que a universidade agregou ao aluno) e as variáveis de insumo (qualificação do corpo docente e a infraestrutura pedagógica). É uma pena que não o tenha feito.

SBPC e JC

Educação: Ministro minimiza aumento de cursos ruins

Fernando Haddad, da Educação, diz que mesmo que todas as faculdades fossem boas haveria notas insatisfatórias no país. MEC descredenciou uma faculdade em MG e colocou na "malha fina" outras oito instituições que tiveram nota 2 em 2007 e 2008


Larissa Guimarães escreve para a "Folha de SP":

O ministro da Educação, Fernando Haddad, minimizou ontem o fato de o IGC 2008 (Índices Gerais de Cursos das Instituições) mostrar aumento de instituições de ensino superior com notas 1 e 2, consideradas insatisfatórias pelo MEC (Ministério da Educação).

"Em qualquer circunstância haverá instituição [com IGC] 1 e 2, por definição do modelo", afirmou. "Se num futuro remoto, todas forem excelentes ainda assim haverá instituições [com índice] 1, 2, 3, 4 e 5 porque esse critério é relativo, considera umas [instituições] em relação às outras", completou.

Para a secretária de Educação Superior do MEC, Maria Paula Dallari Bucci, ainda não é possível dizer o motivo do aumento do número de universidades e faculdades com conceito insatisfatório.

"Parece que aumentou [o número de instituições com notas 1 e 2] e o Inep [órgão do MEC responsável por avaliações] vai analisar as razões. O ministério vai acompanhar de perto para resolver o problema."

O Inep deverá divulgar nesta semana o resultado do Enade (exame que avalia o desempenho dos universitários do país), cujos dados são usados na composição do IGC.

Segundo o ministro da Educação, o IGC ajudou os técnicos do MEC nas visitas às universidades e faculdades do país para verificar as condições.

Com base em cerca de 400 visitas, o MEC descredenciou a Faculdade Cidade João Pinheiro, de Minas Gerais, e colocou na "malha fina" oito instituições que tiveram nota 2 em 2007 e 2008, e esse mesmo conceito foi confirmado após visita dos técnicos.

"Era a isso que eu me referia quando disse no ano passado que entendia que a festa tinha acabado. Temos um marco regulatório que dá condições ao MEC de exercer seu papel de zelar pela qualidade do ensino superior", afirmou Haddad.

A maioria das instituições na "malha fina" recorreu contra a nota abaixo da média. Caso os recursos confirmem a baixa qualidade, terão de assinar acordo se comprometendo a não abrir novos cursos e não ampliar vagas nos cursos existentes. Também terão de se comprometer a melhorar a qualidade, apresentando metas claras ao MEC, como a contratação de mais professores.

SBPC e JC

Esporte - Blogueiro desinformado

O autor do "Blog do Jeso" veiculou uma notícia que falta à verdade ou está carregada de má intenção, quando anuncia a manchete do seu blog:

"Torcedor registra BO contra treinador do Paysandu"

Já no interior da página informa a notícia ressaltando que o acusado era ex-treinador do Paysandu.
. O Walter Lima não é mais treinador do Paysandu e sim do São Raimundo, de Santarém, Pa.

Blog do Jeso

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Pre-Sal - Maldição ou dádiva ?



Lula diz que pré-sal é uma 'dádiva' que pode virar 'maldição'

Presidente assinou nesta segunda projetos de lei sobre o petróleo.
Congresso analisará novas regras de exploração em regime de urgência
.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira (31) que o pré-sal é uma "dádiva de Deus", referindo-se à area do litoral brasileiro onde foram achadas grandes reservas de petróleo. Mas essa dádiva, segundo ele, pode se transformar "numa verdadeira maldição", se o Brasil não tomar "a decisão acertada" sobre como usar o petróleo.

A afirmação foi feita durante o lançamento do marco regulatório para a exploração do pré-sal. Lula assinou quatro projetos de lei que serão enviados ao Congresso em regime de urgência

A distribuição de royalties do pré-sal, alvo de desavença entre estados produtores e o governo, que queria acabar com a participação especial, vai ser feita pelo Congresso Nacional. Veja aqui a opinião dos governadores do Rio e de São Paulo.

Dos quatro projetos assinados por Lula, o primeiro cria a Petrosal, a nova estatal que será responsável pela gestão das novas áreas do pré-sal; o segundo cria o novo marco regulatório, alterando o modelo de contrato de concessão para um sistema de partilha, que permitirá ao estado ter controle sobre a nova riqueza. O terceiro cria um Fundo Social para gerir e distribuir os recursos. O dinheiro iria para saúde, educação e investimentos em ciência e tecnologia, meio ambiente e cultura. E o último projeto vai capitalizar a Petrobras.

Imagem do Pre-Sal.

Energia - Que tanto e como utiliza o governo os royalties do petróleo?

Ciência, tecnologia e inovação são as áreas mais beneficiadas


Nicola Pamplona escreve para "O Estado de SP":

Um dos principais beneficiados com os royalties do petróleo, o governo federal prevê gastar apenas pouco mais de 20% da receita que terá este ano. Além disso, os recursos empenhados até o final de agosto não chegam a 12% da arrecadação prevista. O elevado contingenciamento é motivo de críticas entre os estados e municípios contrários a mudanças na lei, que tem como justificativa ampliar ainda mais a arrecadação federal com o petróleo.

"Já há recursos federais que hoje são utilizados para o superávit primário, mas que podem ser usados para educação e saúde", declarou na sexta-feira o governador do Rio, Sérgio Cabral. "Que o dinheiro não está chegando ao seu destino, isso é fato", comentou, um dia antes, Segen Estefen, que dirige a área de tecnologia e informação da Coppe/UFRJ, um dos principais institutos de pesquisa relacionados ao setor de petróleo.

Levantamento feito pela ONG Contas Abertas a pedido do Estado indica que o Orçamento Geral da União para este ano contingencia R$ 8,008 bilhões dos R$ 10,168 bilhões que os ministérios devem arrecadar com "compensações financeiras por exploração de petróleo ou gás natural".

Isso significa que, do total arrecadado, 78,72% vão ficar no caixa do governo, ajudando na composição do superávit primário.

O ritmo de liberação dos recursos é lento: apenas 11,8% da arrecadação, ou R$ 1,204 bilhão, estavam comprometidos com algum programa do governo até o último dia 27.

O volume de dinheiro que saiu do caixa do Tesouro não passa de R$ 748 milhões. Isso representa apenas 7,3% da arrecadação total e 34,5% dos R$ 2,163 bilhões que o governo pretende efetivamente gastar em todo o ano de 2009.

O Ministério do Meio Ambiente é o mais prejudicado pelo contingenciamento de recursos. Dos R$ 1,391 bilhão autorizados para o ano, R$ 1,389 bilhão, ou 99,8%, foram contingenciados. O ministro Carlos Minc, defensor da manutenção da distribuição atual dos royalties, tem, portanto, pouco mais de R$ 2 milhões à sua disposição.

Desse total, apenas R$ 247 mil foram empenhados até a semana passada.

Já o Ministério de Minas e Energia (MME) poderá gastar apenas 19% dos R$ 5,556 bilhões autorizados pelo Orçamento, uma vez que o restante (R$ 4,515 bilhões) foi transformado em reserva de contingência. O contingenciamento atingiu três autarquias ligadas ao ministério: a Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais, a Agência Nacional do Petróleo (ANP), e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), que tiveram de poupar R$ 765 milhões, R$ 3,740 bilhões e R$ 10 milhões, respectivamente.

O empenho de recursos em programas relacionados ao MME é de apenas R$ 183 milhões até agora - ou 17,5% dos R$ 1,041 bilhão que o governo pretende efetivamente gastar. O ministério é responsável também pela transferência dos royalties e participações especiais de Estados e municípios, que devem totalizar R$ 15,205 bilhões este ano, de acordo com as projeções do Orçamento Geral da União. Essa rubrica, porém, não pode sofrer contingenciamentos.

Pela legislação atual, os royalties e participações especiais do petróleo beneficiam ainda o Ministério de Ciência e Tecnologia e a Marinha.

O primeiro, apontado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva como um dos beneficiados na nova política de distribuição dos royalties, registra este ano contingenciamento de 45% dos R$ 1,410 bilhão autorizados no Orçamento. O volume empenhado até 27 de agosto foi de apenas R$ 554 milhões, ou 39% da arrecadação prevista pelo ministério.

Com relação ao volume que o governo pretende efetivamente gastar, porém, trata-se do maior índice entre os ministérios beneficiados: 71,5% já estão empenhados em algum tipo de programa.

A Marinha, por sua vez, teve o menor índice de contingenciamento de recursos: 36% de uma arrecadação prevista em R$ 1,799 bilhão. Os recursos empenhados até agora, no entanto, somam R$ 461 milhões, ou 40% dos R$ 1,143 bilhão que o governo prevê liberar durante todo o ano para repasse à Marinha pelo Ministério da Defesa.

Os dados foram compilados com base no Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi).

Ciência, tecnologia e inovação são os mais beneficiados

De todos os programas beneficiados pelos royalties do governo federal, a rubrica "ciência, tecnologia e inovação para a política industrial" é o que receberá mais recursos este ano.

Até o último dia 27, o governo já havia empenhado R$ 5,924 bilhões com o tema. Grande parte dos recursos (R$ 4,940 bilhões), porém, não está relacionada com a arrecadação deste ano - ou seja, trata-se de restos a pagar de anos anteriores.

A área de desenvolvimento tecnológico é, de fato, o principal destino dos royalties do governo federal, figurando entre os programas beneficiados em três dos quatro ministérios que recebem os recursos - apenas o Ministério do Meio Ambiente não tem programas relacionados ao tema. Segundo propõe o governo, a área permanecerá com destaque no novo modelo de distribuição.

Além de ciência e tecnologia, os royalties de 2009 estão hoje empenhados em programas do Ministério de Minas e Energia, como pesquisa geológica, do Meio Ambiente, como a conservação da biodiversidade e um programa de recursos pesqueiros sustentáveis.

A Marinha, por sua vez, já tem compromisso com reparo e reaparelhamento da frota e desenvolvimento tecnológico.

(O Estado de SP, 31/8)

Agentes Públicos - Se pretende cantar o Hino Nacional, não beba

Política - articulação de Lula pelo Pará e Bahia



Do Blo do Josias de Souza

Empenhado em costurar o apoio do PMDB à candidatura presidencial de Dilma Rousseff, Lula tornou-se coordenador político de si mesmo.

Nesta semana, pretende reunir-se privadamente com o ministro Geddel Vieira Lima (Integração Nacional) e com o deputado Jader Barbalho.

Geddel manda no PMDB da Bahia. Jader dá as cartas no PMDB do Pará. Ambos estão em litígio com o petismo local.

O ministro Geddel ensaia uma candidatura ao governo baiano, contra a recandidatura do petista Jaques Wagner.

O deputado Jader informou à direção do PMDB que decidiu concorrer ao governo paraense, contra a recandidatura da petista Ana Julia Carepa.

Lula pretende apelar a Geddel e Jader que refluam. Deseja que aceitem disputar um par de cadeiras no Senado, acertando-se com Jaques Wagner e Ana Júlia.

A julgar pelo que dizem entre quatro paredes, Geddel e Jader devem responder negativamente aos apelos do presidente.

Não se recusam a apoiar Dilma. Mas acham que as relações com o PT de seus Estados, por envenenadas, já não podem ser reconstituídas.

Há uma semana, em almoço com Lula, Michel Temer, presidente da Câmara e presidente licenciado do PMDB, propusera uma solução conciliatória.

Sugerira que, na Bahia e no Pará, sejam montados dois palanques para Dilma –um do PMDB, outro do PT.

O presidente não excluiu a hipótese aventada por Temer. Mas decidiu fazer um derradeiro contato com Geddel e Jader.

Lula chega nas duas bolas divididas com atraso. No caso da Bahia, por exemplo, Geddel já costurou até uma aliança com o PTB.

De resto, o PMDB baiano desembarcou do governo do PT. Geddel devolveu a Wagner as duas secretarias que eram ocupadas por gente sua.

Ou Lula aceita a tese do duplo palanque ou se arrisca a empurrar potenciais aliados de Dilma para o colo do presidenciável tucano José Serra.

Bahia e Pará não são os únicos nem os piores problemas que Lula tenta, pessoalmente, superar. A encrenca mais preocupante é a de Minas Gerais, segundo maior colégio eleitoral do país.

Ali, o PMDB cobra do PT apoio à candidatura do ministro Hélio Costa (Comunicações). Dividido entre Patrus Ananias, ministro do Bolsa Família, e Fernando Pimentel, ex-prefeito de BH, o petismo faz ouvidos moucos.

Blog de Josias de Souza da Folha

Saúde - O que não mata engorda

Uma dieta equilibrada é fundamental para manter a saúde e ajudar a reduzir o estresse. Alguns alimentos e bebidas agem como grandes estimulantes, sendo uma das causas do estresse.

Não importa o tipo de agente estressor que a pessoa esteja exposta: estresse no trabalho, em família, doença, excesso de atividade física, etc. O corpo sempre responde sistemicamente elevando os níveis de cortisol - conhecido como hormônio do estresse.Com o passar do tempo, o excesso de cortisol produzido pode reduzir a eficiência do sistema imunológico e favorecer o ganho de peso, entre outras questões.

Sinal vermelho (máxima atenção)

• Cafeína e bebidas contendo cafeína como mate, chá preto, ice tea, refrigerantes à base de cola e chocolate. A cafeína aumenta a liberação de adrenalina que favorece os sintomas de estresse. Além disso, ela consegue interferir aumentando a pressão arterial, provocando taquicardia e reduzindo o metabolismo quanto tomada em excesso. Prefira beber o café mais fraco solúvel ou descafeinado (sempre evitando o expresso onde a concentração de cafeína é mais alta). Procure não ultrapassar duas xícaras/dia.

• Bebidas alcoólicas

O álcool é um dos maiores causadores do estresse. O álcool estimula a liberação de adrenalina aumentando a tensão nervosa e a irritabilidade e insônia. Além disso, tem efeito diurético, deixando o organismo em estado de desidratação, o que é percebido como um agente estressor e para combater isso é liberada grandes quantidades de cortisol (hormônio do estresse). Deixe o consumo de bebida alcoólica para eventos sociais nos finais de semana.

• Sal

Além de aumentar o estresse sobre as artérias, aumentando a pressão arterial, depleta ("reduz ou esvazia") a glândula que nos ajuda a lidar com o estresse (chamada suprarrenal) nos tornando muito mais susceptíveis a tensões nervosas. Procure eliminar da sua alimentação embutidos (presunto, mortadela, salsicha, linguiça, salame), bacon, carne seca, “nuggets”, e outros alimentos prontos), enlatados, temperos prontos industrializados, salgadinhos industrializados. Realce o sabor das preparações usando ervas, suco de limão, vinagre e ingredientes frescos sempre que possível.

• Açúcar

Aumenta a energia momentaneamente, levando à exaustão da glândula defensora do estresse, causando exaustão, baixa concentração, irritabilidade e depressão. Além disso, é fonte vazia de nutrientes essenciais, não somente contribui para não nutrir como ainda consome nutrientes essenciais para ser aproveitado. Para garantir bons níveis de energia procure comer regularmente.

• Ficar muitas horas sem comer

Procure não passar de 3 horas de intervalo entre as refeições sempre incluindo um lanche intermediário, pois quando os níveis de açúcar abaixam muito no sangue, o corpo libera adrenalina que aumenta os sintomas ansiedade e estresse.

Sinal amarelo (fique de olho, tenha cuidado)

• Carboidratos refinados

Pão branco, arroz branco, biscoitos, etc. elevam a glicose de maneira rápida, mas depois de um período do seu consumo a falta de energia é evidente. Além disso, são pobres em fibras e não garantem boa nutrição. Para evitar os altos e baixos nos níveis de energia prefira alimentos mais integrais como pão integral (quanto mais farinha integral, melhor), farinha integral ou farelos no preparo de pães, biscoitos ou bolos, arroz e cereais integrais.

• Leite e laticínios

Procure limitar o consumo de leite e derivados de leite no seu cardápio diário. O consumo exagerado desse grupo de alimentos fez com que o organismo tenha baixa tolerância à sua digestão, o que sobrecarrega o organismo que gasta energia e se estressa tentando lidar com essa molécula mal digerida. A proteína intacta causa inúmeros problemas de saúde como enxaqueca, irritabilidade, cansaço, alterações na função digestiva e intestinal, sinusite, rinite, etc.

• Carne vermelha

Por ser muito rica em proteínas favorece a produção de adrenalina e noradrenalina responsáveis por aumentar a tensão nervosa, ansiedade e estresse. Procure limitar a porção de carne vermelha e a frequência no consumo, sendo ideal até 2 a 3 vezes/semana.

• Alimentos industrializados

Ricos em corantes, conservantes, aromatizantes, etc. devem ser consumidos com muita atenção, pois sobrecarrega o organismo que para lidar com essas substâncias “estranhas” gasta energia e sua reserva de nutrientes essencial ficando enfraquecido e estressado. Consuma esporadicamente, mas no dia-a-dia prefira alimentos frescos e naturais.


Sinal verde (use e abuse!)

Água

Beber 8 copos de água ao dia é especialmente importante para aqueles sob estresse. Quando se está desidratado você se sente mais exausto e reage mais negativamente ao estresse. Não espere ter sede para beber, pois a sede já é um sintoma de um organismo pouco hidratado. Os sintomas de desidratação incluem: tontura, moleza, náuseas e dor de cabeça.

Equilibrio da flora intestinal

Adicione fibras provenientes da aveia, linhaça, grãos integrais, leguminosas (feijão, soja, lentilha), mastigue bem os alimentos, incluia leites fermentados, evite beber líquidos às refeições e coma várias vezes. Essas são algumas das medidas necessárias para manter o intestino saudável. O equilíbrio do intestino é essencial para melhorar a constipação intestinal (intestino preso) causada pelo estresse. Já notou que nos dias de maior pressão e preocupação seu intestino funciona pior?

Alguns alimentos auxiliam no combate ao estresse, tenha-os sempre por perto

Aipo: Reduz a liberação de hormônios do estresse que promovem o estreitamento dos vasos. Contém nutrientes que acalmam (niacinamida). Usar 2 a 4 talos ao dia especialmente antes de dormir para ajudar no sono.

Gengibre: melhora a digestão, aumentando absorção dos nutrientes tão importantes para manter o estresse sob controle. Utilize-o na forma de chá ou na comida.

Arroz e grãos integrais: auxilia na síntese de serotonina, melhorando o humor e aliviando o estresse. alem disso são ricos em vitaminas do complexo B, que são uma das mais importantes para tonificar a glândula suprarrenal e evitar a liberação de cortisol demais.

Repolho: Rico em vitaminas antioxidantes (A, C , E, betacaroteno e Selenio) que combatem os radicais livres produzidos pelo estresse e ajudam na fabricação da serotonina – melhora do humor!.

Frutas ricas em antioxidantes: importantes nutrientes para estimular o sistema imunológico. Dê preferência para aquelas ricas em vitamina C que também evitam a liberação do excesso de cortisol como morango, goiaba, acerola e laranja.

Alho: ajuda na eliminação de toxinas do organismo melhorando o fluxo de hormônios, o estresse e o humor. Tem atividade antibiótica, antifúngica, antiviral, provoca melhora da pressao arterial e colesterol.

Chás: Nutrem o sistema nervoso e glandular. Camomila, erva-cidreira, ginseng, alcaçuz, valeriana e maracujá.

Sementes de girassol: ricas em vitaminas do complexo B, zinco, potássio. Repõe os nutrientes perdidos com o estresse.

Amêndoas: ricas em magnésio que é importante para o funcionamento da glândula responsável por lidar com o estresse. Baixos níveis do mineral se manifestam com tensão nervosa, ansiedade, irritabilidade e insônia. Deixe-as de molho de véspera para facilitar a digestão.

Semente de gergelim, girassol e abóbora: são ricas em zinco. A necessidade por zinco aumenta em momentos de tensão e ele é importante para a produção de serotonina.