Google+ Badge

sábado, 1 de março de 2014

Governo central tem menor superávit primário para janeiro desde 2009


BRASÍLIA - O governo central, que reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central (BC), registrou superávit primário de R$ 12,954 bilhões em janeiro, o que representa uma queda de 50,7% ante janeiro de 2012, quando esse saldo positivo foi de R$ 26,287 bilhões, segundo informou o Tesouro Nacional, na manhã desta sexta-feira, 28. 

O resultado é o mais baixo para meses de janeiro desde 2009, quando houve superávit de R$ 3,977 bilhões, e é reflexo de um superávit do Tesouro Nacional de R$ 17,462 bilhões, déficit da Previdência Social de R$ 4,595 bilhões e resultado positivo do Banco Central de R$ 87,4 milhões.

A queda 50,7% no superávit primário do governo central em janeiro ante mesmo período de 2012 decorre da redução na antecipação de pagamentos do ajuste anual do IRPJ/CSLL, referente a lucro obtido no ano anterior.

Além disso, disso houve incremento nas transferências para Estados e municípios em função do Refis, entre outros. Também foi verificado um aumento das despesas com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), abono salarial e seguro-desemprego.

Nos 12 meses até janeiro, o superávit primário do governo central somou R$ 63,7 bilhões. Esse resultado representa 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB).

Segundo nota do Tesouro Nacional, a meta do governo central para o primeiro quadrimestre é de R$ 28 bilhões, sendo que, em janeiro, foi feito R$ 12,954 bilhões, ou seja, 46,3% da meta prevista para o quadrimestre.

No início deste ano, as despesas cresceram em ritmo mais forte do que as receitas. Foi uma alta de 19,5%, indo de R$ 75,405 bilhões em janeiro de 2013 para R$ 90,112 bilhões no primeiro mês deste ano.

Enquanto isso, a receita líquida total do governo central — que reúne Tesouro, Previdência e Banco Central (BC) — registrou crescimento de 1,4%, somando R$ 103,066 bilhões. No mesmo período do ano passado, a arrecadação líquida foi de R$ 101,693 bilhões.

Por Edna Simão e Lucas Marchesini | Valor


A torcida fala


Só alguns? 


Diário do Pará.

O empate diante do Nacional, jogando em pleno Mangueirão, ainda ecoa pelos corredores do estádio Evandro Almeida. Apesar de a informação ser extra-oficial e não confirmada pela presidência do clube, a cúpula azulina teve uma reunião para discutir os rumos da equipe, sobretudo que postura adotar diante do temor para o próximo confronto contra o Naça.

Quando consultado, o presidente do Remo, Zeca Pirão, disse que não houve reunião para discutir a situação de Charles. “Não existiu isso. O que houve foi apenas uma reunião entre eu e os membros da diretoria de futebol. As pessoas falam muito. O Charles segue prestigiado como sempre e continua no comando do Clube do Remo”, disse. Estiveram presentes, além do presidente, o vice, Marco Antônio “Magnata”, e o gerente executivo de futebol, Emerson Dias. O diretor de futebol, Thiago Passos, e o vice-presidente de futebol, Henrique Custódio, foram as únicas ausências.

Por outro lado, o próprio técnico Charles Guerreiro teria feito alguns pedidos e promessas ao mandatário. Uma das cobranças teria sido para a aquisição de uma barreira, que servirá aos treinamentos de falta. Pirão já teria feito a encomenda. Entretanto, ele cobrou, mais uma vez, uma mudança radical na postura do técnico, que devolveu prometendo conquistar a classificação na Arena da Amazônia, no próximo dia 9.

O presidente também desmentiu que houvesse, por parte da diretoria, algum contato com Flávio Lopes e Zé Teodoro. Mas o último, ex-técnico do Santa Cruz, disse ter recebido o contato de um diretor. Segundo Pirão, mesmo que haja interesse, quem contrata é ele e a situação, apesar de especulada, não procede. É a terceira vez que rumores de uma possível saída de Charles Guerreiro do Clube do Remo, surgem sem o consentimento da presidência azulina.

(Diário do Pará)

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

UFPA lança programa inédito. Empreendedorismo – Curta essa ideia!

Interação marca abertura de evento sobre o empreendedorismo


O primeiro dia do evento Promovido pela Agência de Inovação Tecnológica (UNIVERSITEC), foi marcado pela interação nas dinâmicas de grupo realizadas. O evento conta com o apoio do Instituto de Ciências Exatas e Naturais (ICEN), Instituto de Tecnologia da UFPA (ITEC) e do Parque de Ciência e Tecnologia (PCT-Gumá).


Motivação - Para a idealizadora e facilitadora do evento, Leila Furtado, os participantes estavam bastante motivados e muito curiosos acerca do tema Empreendedorismo. Ainda segundo ela, como a Universidade tem a missão de contribuir para a construção de uma sociedade sustentável, a partir do conhecimento produzido na Instituição, um evento dessa natureza é importante, uma vez que estimula os alunos a, futuramente, transformarem-se em empreendedores, quer na sua vida pessoal, nas organizações em que trabalharão como colaboradores, quer como geradores de empregos a partir de empreendimentos que venham a criar, atuando como agentes que irão colaborar para que a UFPA atinja seus objetivos, no que se refere a desenvolver a região.


Novos empreendimentos - Já para a Agência de Inovação Tecnológica da UFPA (Universitec), um dos pontos positivos refere-se aos frutos que podem ser gerados desse evento, como a criação de novos empreendimentos para o Incubadora de Empresas – PIEBT da UNIVERSITEC, daqui a alguns anos, ou mesmo a transferência de tecnologia à sociedade por outros meios, além dos promovidos pelo apoio à criação e ao desenvolvimento de empresas pela incubadora. Dessa forma, a expectativa é que seja despertado o interesse pelo empreendedorismo e ainda que os empreendimentos que venham a ser gerados por esses alunos sejam bem planejados e estruturados.


“Achei uma iniciativa brilhante, que tem tudo para gerar interesse dos calouros e estimular neles o espírito empreendedor que, nos próximos anos de universidade, será aprimorado, a partir de outras iniciativas e capacitações, proporcionando a formação de novos empreendedores que poderão contribuir com negócios mais sustentáveis para a sociedade”, destaca Luciana Ferreira, uma das organizadoras e facilitadoras do evento.


Como destaca Luciana Ferreira , uma das organizadoras e facilitadora do evento, “Achei uma iniciativa brilhante, que tem tudo para gerar interesse dos calouros e estimular neles o espírito empreendedor que, nos próximos anos de universidade, será aprimorado, a partir de outras iniciativas e capacitações, proporcionando a formação de novos empreendedores que poderão contribuir com negócios mais sustentáveis para a sociedade.”


Para Layama Duarte, Caloura de Farmácia, as atividades trouxeram clareza sobre o tema. “Estou achando esta atividade interessante porque, de maneira divertida, está trazendo conhecimentos que eu precisava na área de empreendedorismo.”


De acordo com o professor, Gonzalo Enríquez, diretor da Universitec, há um empenho de toda a equipe técnica da agência em dar resposta a um dos maiores desafios propostos pelo Reitor Carlos Maneschy para a UNIVERSITEC nesta sua nova gestão a frente da maior universidade da Amazônia.


O evento estende-se até esta sexta-feira, 28. O encerramento será com a palestra “Empreendedorismo: Curta essa ideia!” Das 9h às 11h, no Centro de Convenções Benedito Nunes.


Acesse a programação completa e também informações sobre inscrição no site da Universitec.


Texto: Ascom Universitec, com contribuições da Ascom do PCT-Guamá

Fotos: Ascom do PCT-Guamá


terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

O problema não é a receita ou a arrecadação


E sim o investimento!

Arrecadação é recorde em R$ 123,667 bilhões 

em janeiro



BRASÍLIA - (Atualizada às 11h17) O governo federal arrecadou R$ 123,667 bilhões em tributos em janeiro, um recorde, o que representa um aumento real de 0,91% na comparação com o mesmo mês de 2013. Os números foram divulgados pela Receita Federal. Em janeiro de 2013, a arrecadação foi de R$ 116,066 bilhões.

Sem correção inflacionária, a receita com impostos e contribuições teve alta de 6,55% no mês passado ante janeiro de 2013.

As receitas administradas pela Receita mostraram alta real também de 0,91%, para R$ 117,136 bilhões em janeiro, em relação a igual período do ano anterior. O aumento nominal ficou em 6,55%.

Já a receita própria de outros órgãos federais totalizou R$ 6,531 bilhões em janeiro, crescimento real 0,89% na comparação com o mesmo mês de 2013. Em termos nominais, as receitas próprias de outros órgãos subiram 6,52% em janeiro, ante um ano antes.

A Receita informou ainda que arrecadou R$ 389 milhões em janeiro com parcelamentos especiais como Refis da Crise e parcelamentos especiais concedidos no ano passado pelo governo para seguradoras, bancos e empresas multinacionais. Apenas no último trimestre do ano passado, essa arrecadação foi de R$ 21,786 bilhões.

Por Edna Simão e Leandra Peres | Valor


Por enquanto uns brincam de política

Outros trabalham. 










A conferir


O Circo está montado.


A guerra de informações vai de lado a lado.

Alguém está faltando com a verdade. O Diário (Jader Barbalho) diz que foram 18 km de asfalto e o Governo (Jatene fala em 1000 km).

Repórter Diário