Google+ Badge

sábado, 1 de março de 2014

Governo central tem menor superávit primário para janeiro desde 2009


BRASÍLIA - O governo central, que reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central (BC), registrou superávit primário de R$ 12,954 bilhões em janeiro, o que representa uma queda de 50,7% ante janeiro de 2012, quando esse saldo positivo foi de R$ 26,287 bilhões, segundo informou o Tesouro Nacional, na manhã desta sexta-feira, 28. 

O resultado é o mais baixo para meses de janeiro desde 2009, quando houve superávit de R$ 3,977 bilhões, e é reflexo de um superávit do Tesouro Nacional de R$ 17,462 bilhões, déficit da Previdência Social de R$ 4,595 bilhões e resultado positivo do Banco Central de R$ 87,4 milhões.

A queda 50,7% no superávit primário do governo central em janeiro ante mesmo período de 2012 decorre da redução na antecipação de pagamentos do ajuste anual do IRPJ/CSLL, referente a lucro obtido no ano anterior.

Além disso, disso houve incremento nas transferências para Estados e municípios em função do Refis, entre outros. Também foi verificado um aumento das despesas com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), abono salarial e seguro-desemprego.

Nos 12 meses até janeiro, o superávit primário do governo central somou R$ 63,7 bilhões. Esse resultado representa 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB).

Segundo nota do Tesouro Nacional, a meta do governo central para o primeiro quadrimestre é de R$ 28 bilhões, sendo que, em janeiro, foi feito R$ 12,954 bilhões, ou seja, 46,3% da meta prevista para o quadrimestre.

No início deste ano, as despesas cresceram em ritmo mais forte do que as receitas. Foi uma alta de 19,5%, indo de R$ 75,405 bilhões em janeiro de 2013 para R$ 90,112 bilhões no primeiro mês deste ano.

Enquanto isso, a receita líquida total do governo central — que reúne Tesouro, Previdência e Banco Central (BC) — registrou crescimento de 1,4%, somando R$ 103,066 bilhões. No mesmo período do ano passado, a arrecadação líquida foi de R$ 101,693 bilhões.

Por Edna Simão e Lucas Marchesini | Valor


Nenhum comentário: