Google+ Badge

sábado, 20 de dezembro de 2014

UFPA aprova a criação da Política de Inovação Tecnológica


A Criação da Política de Inovação Tecnológica da Universidade Federal do Pará foi aprovada pela Comissão Especial do Conselho Universitário (Consun), em reunião extraordinária realizada nesta quarta-feira, 17. Assim, a Agência de Inovação Tecnológica (Universitec) da UFPA, criada em 2009, tem oficializada a sua função de estar à frente das ações da Universidade ligadas ao Empreendedorismo, à Propriedade Intelectual e à Transferência de Tecnologia.

"A Universitec, há tempo, já realiza sua atividade dedicada a tais questões, sobretudo a partir de 2013, diante da missão encarregada à Agência pelo reitor Carlos Maneschy, a qual diz respeito a fomentar o empreendedorismo e a aproximação da academia com a indústria. Agora, diante da aprovação da Política de Inovação, nossas ações se legitimam e se fortalecem", destaca Gonzalo Enríquez, diretor da Universitec. "A UFPA consolida seu esforço de tornar a academia um polo de tecnologia e inovação com capacidade para chegar ao mercado, e contribuir, via ciência inovadora, com o desenvolvimento econômico e social da Região Amazônica", celebra o gestor.

Sobre a Universitec - A Universitec é uma iniciativa voltada para a difusão dos múltiplos aspectos da Inovação e de suas aplicações no âmbito da UFPA. A Lei de Inovação, de 2004, determina que toda Instituição de Ciência e Tecnologia (ICT) deve dispor de um Núcleo de Inovação Tecnológica para gerenciar sua política de Inovação.

Instituída pela Resolução Nº 662, Anexo 1.7, de 31 de março de 2009, a Agência de Inovação Tecnológica da UFPA é um órgão suplementar na estrutura da Administração Superior da UFPA e tem por objetivos: propor uma política de inovação tecnológica para a UFPA; fomentar, no âmbito da Universidade, projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica, voltados para os diversos setores da sociedade; promover a disseminação da inovação tecnológica, da cultura empreendedora e da propriedade intelectual, nos diferentes níveis de ensino, pesquisa e extensão; estimular a cooperação com entidades representativas da sociedade civil, empresas e órgãos públicos, dar apoio técnico na preparação de projetos cooperativos e em acordos entre a Universidade e seus parceiros; articular, incentivar e coordenar as ações das incubadoras de base tecnológica e aquelas referentes ao Parque de Ciência e Tecnologia da UFPA e de outros ambientes de apoio à inovação.

Atribuições - Além disso, a agência tem como atribuições zelar pela Propriedade Intelectual, incentivando a proteção do conhecimento por meio de uma equipe técnica especializada, responsável pelos depósitos de patentes e outros tipos de proteção intelectual; pela Transferência de Tecnologia, estabelecendo diálogos com os agentes do desenvolvimento social e econômico, em busca de oportunidades de transferência de tecnologia, com a finalidade de aplicação do que é produzido na Universidade; e pelo Empreendedorismo, articulando a cooperação entre grupos interessados no assunto e investindo na incubação da empresas, por meio do Programa de Incubação de Empresas de Base Tecnológica (PIEBT).

Texto: Gil Sóter – Ascom/Universitec
Foto: Reprodução / Google


segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

No DF, na Equipe de Governo predomina a competência


CONHEÇA OS NOVOS SECRETÁRIOS DO GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL


CHEFE DA CASA CIVIL: HÉLIO DOYLE.

64 anos, nascido no Rio de Janeiro, morador de Brasília desde 1961. É o coordenador geral da transição e coordenou a campanha eleitoral. Jornalista, é mestre em Comunicação pela Universidade de Brasília, onde foi professor (1985-2013). Foi secretário de Governo (1995-1996) e secretário-chefe do Gabinete de Articulação Institucional (2003-2004) do Distrito Federal. Foi também diretor (1977-1980) e presidente (1980-1986) do Sindicato dos Jornalistas do DF, chefe de redação da TV Globo e do Jornal do Brasil, editor-chefe do Jornal de Brasília, editor do Correio Braziliense e da Zero Hora, editor assistente da revista Veja, coordenador em O Estado de S. Paulo e diretor de redação da revista meiaum e do Brasília247, além de repórter em várias publicações e assessor e consultor de comunicação em empresas privadas, universidades e entidades de classe.


CHEFE DA CASA MILITAR: CLÁUDIO RIBAS.

43 anos, nascido no Rio de Janeiro. É tenente-coronel, secretário-geral do Comando Geral da Polícia Militar e conselheiro do Conselho de Meio Ambiente do Distrito Federal. Bacharel em Ciências Policiais, com especialização em Gestão em Segurança Pública e Gestão Estratégica em Segurança Pública, todos pelo Instituto Superior de Ciências Policiais. Foi comandante do Batalhão da Polícia Militar Ambiental do DF (2011-2014), comandante da Rotam (2004 a 2006), coordenador operacional na Secretaria de Segurança Pública (2009-2011) e comandante do Corpo de Alunos do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (2006 e 2008).


SECRETÁRIO DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS E SOCIAIS: MARCOS DANTAS.

56 anos, nascido em Nova Iguaçu (RJ). É o coordenador de Relações Políticas e com a Sociedade da equipe de transição e participou da coordenação da campanha eleitoral. É bacharel em Administração, com pós-graduação em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). É o presidente do PSB-DF e administrador de carreira do FNDE/MEC desde 2002, cedido para o Senado, onde foi assessor técnico da Liderança do PSB. Foi coordenador de projetos especiais do Ministério de Reforma Agrária em 1987.


SECRETÁRIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO: LEANY LEMOS.

44 anos, nascida em Brasília. É a coordenadora executiva da transição. É formada em Letras, mestre em Ciência Política, doutora pela UnB em Estudos Comparados das Américas e pós-doutora em Ciência Política pelas Universidades de Oxford e de Princeton. É servidora do Senado desde 1993, tendo sido secretária das comissões de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle e chefe de gabinete da Liderança do PSB. Hoje é consultora legislativa do Senado. Foi também pesquisadora-colaboradora da UnB (2008-2013) e é a coordenadora adjunta para o mestrado profissional na Capes, na área de Ciência Política e Relações Internacionais.


SECRETÁRIO DA FAZENDA: LEONARDO COLOMBINI.

68 anos, nascido em Ressaquinha (MG). Servidor aposentado do Banco Central, é formado em Ciências Contábeis com especialização em Administração Financeira e Economia e em Auditoria, Administração, Economia e Finanças. Desempenhou a função de assessor especial do ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República (1999 a 2002). Desde 2003, trabalha no governo de Minas Gerais, no qual já exerceu os cargos de assessor especial da Secretaria de Fazenda; subsecretário do Tesouro Estadual e secretário-adjunto de Fazenda. É secretário da Fazenda do Estado desde 2010.



SECRETÁRIO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA E DESBUROCRATIZAÇÃO: ANTÔNIO PAULO VOGEL.

41 anos, nascido no Rio de Janeiro. É secretário-adjunto de Finanças e Desenvolvimento Econômico do Município de São Paulo desde 2013 e servidor público federal desde 1998, integrante da carreira de Analista de Finanças e Controle do Tesouro Nacional. Formou-se em Economia pela UFRJ e em Direito pela UnB. Ocupou diversos cargos de direção na Secretaria do Tesouro Nacional até 2006 e foi diretor do Rioprevidência – Fundo Único de Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro (2007-2012).


SECRETÁRIO DE JUSTIÇA E CIDADANIA: JOÃO CARLOS SOUTO.

51 anos, nascido em Camamu (BA). Formou-se em Direito na Universidade Federal da Bahia e é mestre em Direito Público com especialização na Harvard Law School, nos Estados Unidos. É procurador da Fazenda Nacional desde 1993, tendo atuado na Coordenação de Assuntos Internacionais em Washington. É também professor de Direito Constitucional desde 1996, atualmente no Centro Universitário do Distrito Federal (UDF). Foi assessor legislativo durante a Constituinte do Estado da Bahia, em 1989, e publicou o livro “Suprema Corte dos Estados Unidos – principais decisões”.


SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO: JÚLIO GREGÓRIO.

60 anos, nascido em Catanduva (SP). É coordenador de Educação da equipe de transição e membro do Conselho Técnico Científico da Educação Básica da Capes. Formado em Química pela Universidade de Brasília e pós-graduado em Administração da Educação e em Avaliação Institucional. Foi professor da rede pública de ensino do DF durante 24 anos, em escolas como o Centro de Ensino Fundamental 4 de Taguatinga e o Elefante Branco. Dirigiu o Centro de Ensino Médio Setor Oeste, o Colégio da Asa Norte (atual Paulo Freire), o Galois e o Inei. Na Secretaria de Educação, foi ainda diretor do Departamento de Inspeção de Ensino e do Departamento de Planejamento Educacional e integrou o Conselho de Educação do Distrito Federal.


SECRETÁRIO DE SAÚDE: IVAN CASTELLI.
56 anos, nascido em São Paulo. É médico especialista em Clínica Médica e Cardiologia, funcionário da Secretaria de Saúde do Distrito Federal há 29 anos. Assumiu funções importantes na iniciativa privada, tanto em direção de hospitais quanto na saúde suplementar. De 1985 a 2010 trabalhou no Hospital Regional de Taguatinga (HRT). Foi diretor da Regional de Saúde de Taguatinga e de Samambaia (1997), diretor-geral do HRT (1996-1998) e subsecretário de Atenção à Saúde (janeiro de 2011 a abril de 2012). Atualmente trabalha como médico da Central de Notificação, Captação e Doação de Órgãos do DF.


SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA E PAZ SOCIAL: ARTHUR TRINDADE.

46 anos, nasceu em Alegrete (RS). Graduado na Academia Militar das Agulhas Negras, mestre em Ciência Política e doutor em Sociologia pela UnB. É coordenador do grupo de segurança na equipe de transição e professor associado do Departamento de Sociologia da UnB desde 2003, onde coordenou o Núcleo de Estudos sobre Violência e Segurança. Integra o Conselho de Administração do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Tem mais de 18 anos de pesquisa na área de Segurança Pública.
SECRETÁRIO DE GESTÃO DO TERRITÓRIO E HABITAÇÃO: THIAGO DE ANDRADE.


34 anos, nascido em Brasília. É arquiteto e urbanista formado pela UnB, com especialização em Docência Superior. Presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-DF) e sócio de um escritório de arquitetura e urbanismo, foi consultor do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 2013. Trabalhou como monitor e assistente na área de Geografia no Ensino Médio no Galois e foi voluntário do American Fields Service (AFS). Ganhou o prêmio Nauro Esteves no concurso Nova Arquitetura de Brasília (2007) e teve trabalhos expostos na Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo e no Brazilian Design Perspective, em Singapura.


SECRETÁRIO DE ECONOMIA E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: ARTHUR BERNARDES.

33 anos, nascido em Brasília. É advogado tributarista, com especialização em Políticas Públicas e Desenvolvimento Regional. Trabalhou na Secretaria de Ensino Médio e Tecnológico do Ministério da Educação (2001) nas áreas de capacitação, desenvolvimento e ensino tecnológico. Foi consultor do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD – 2001-2002) e integrou o Conselho Deliberativo do Sebrae-DF (2007). Na Administração Regional de Ceilândia, foi diretor de Administração (2004-2005), chefe de Gabinete (2007) e administrador regional (2007). Na Companhia de Planejamento do DF (Codeplan), assumiu os cargos de secretário-geral (2008) e diretor de Desenvolvimento Urbano e Ambiental (2009-2010). Chefiou a Assessoria Especial da Governadoria do DF (2010). É fundador e vice-presidente do Partido Social Democrático (PSD-DF).


SECRETÁRIO DE CULTURA: GUILHERME REIS.

60 anos, nascido em Goiânia. É ator, diretor teatral e gestor cultural. Iniciou sua carreira em 1972, desenvolvendo inúmeros projetos em teatro, cinema, música e dança. Como produtor cultural, realiza, desde 1995, o Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília. Também trabalhou como assessor especial na Secretaria de Cultura (1999) e na reitoria da Universidade de Brasília (1986 a 1989).


SECRETÁRIO DE INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS PÚBLICOS: JÚLIO PERES.


59 anos, nascido em São Paulo. Formado em Engenharia Civil pela Universidade de Brasília. De 1977 a 1978, foi professor de Matemática no UniCeub. Foi vice-presidente da Associação Brasiliense de Construtores (Asbraco – 1995-1997) e conselheiro do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai -2001-2003). Também foi o primeiro coordenador do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H) do Ministério das Cidades (2000-2003). Desde 2013, integra o Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do DF (Conplan) e faz parte do Conselho Deliberativo do Sebrae-DF. No Sindicato da Indústria da Construção Civil do DF (Sinduscon), presidiu a Comissão de Material e Tecnologia (Comat -1999-2003) e a Comissão Imobiliária (2003-2007). De 2008 a 2011, atuou como 1º vice-presidente. É o atual presidente licenciado do Sindicato (2011-2014).


SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO E SOCIAL: MARCOS PACCO.


40 anos, nascido em Brasília (DF). Professor, escritor e revisor. É licenciado em Letras pela Universidade de Brasília (UnB) e ministra aulas de língua portuguesa em diversos cursos preparatórios, órgãos públicos e empresas, em Brasília (DF) e em Goiânia (GO). Trabalhou na Secretaria de Educação, como professor (1996) e coordenador da Área de Língua Portuguesa (1997). Também faz trabalhos na área social, com cursos beneficentes, em organizações não governamentais (ONG’s). Autor dos livros “Novíssima Gramática Aplicada ao Texto”, “Tópicos Especiais de Gramática Aplicada ao Texto”, “Português Básico” e “550 Questões de Língua Portuguesa”.


SECRETÁRIO DE TRABALHO E EMPREENDEDORISMO: GEORGES MICHEL SOBRINHO.


71 anos, nascido em Goiânia. Juntamente com Leonel Brizola e outras lideranças políticas, é signatário da Carta de Lisboa, documento base de fundação do Partido Democrático Trabalhista (PDT). Na época da ditadura, viveu exilado no Chile (1970-1973), na Colômbia (1973-1974), na Alemanha Oriental (1974-1977) e em Portugal (1977-1979). Com a Lei da Anistia, voltou para o Brasil em 1979. Chefiou a Representação do Governo do Estado do Rio de Janeiro em Brasília durante os dois governos de Brizola (1983-1987 e 1991-1994). É jornalista e exerce a função de chefe de gabinete da Liderança do PDT no Senado (1994-2014). Já presidiu o PDT-DF quatro vezes e é o atual presidente da legenda no DF.


SECRETÁRIA DA MULHER, DA IGUALDADE RACIAL E DOS DIREITOS HUMANOS: MARISE GUEBEL.


50 anos, nascida em Niterói (RJ). Médica e diplomata, graduada em Medicina pela Unirio, fez residência no Instituto Nacional de Câncer (Inca). É mestre em Radiologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e médica Associada (“medecinattachee”) dos Hospitais de Paris. Atuou como radiologista no setor público e privado de 1988 a 2003, quando ingressou no Instituto Rio Branco. Como diplomata, foi cônsul do Brasil em Lima, no Peru (2011-2013), e chefe do Setor de Direitos Humanos e Temas Sociais na Embaixada do Brasil em Buenos Aires, na Argentina (2007-2010). É assessora internacional da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República.


SECRETÁRIO DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO: JOSÉ GUILHERME LEAL.


45 anos, nascido no Rio de Janeiro. É engenheiro agrônomo, com especialização em Fruticultura Comercial e Tecnologia de Produção de Fertilizantes. Foi técnico extensionista da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Goiás (1993) e do Distrito Federal (1993-2002). É servidor de carreira do Ministério da Agricultura desde 2002, onde assumiu a coordenação nacional de Fiscalização de Fertilizantes (2003-2009) e a diretoria de Programa da Secretaria de Defesa Agropecuária (2009-2010). Por quatro meses, foi o secretário-adjunto de Agricultura (2011) do Distrito Federal e presidente da Emater-DF (2011-2012). É diretor do departamento de Sistema de Produção e Sustentabilidade do Ministério da Agricultura.


SECRETÁRIO DE MOBILIDADE: CARLOS TOMÉ.


42 anos, nascido no Rio de Janeiro. É o coordenador técnico da equipe de transição. É engenheiro civil, bacharel em Direito, mestre em Relações Internacionais e consultor legislativo do Senado para as áreas de Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia desde 2002. Foi subchefe de gabinete da Liderança do PSB no Senado (2013-2014), professor do curso de Relações Internacionais do Iesb (2012-2014), oficial de Inteligência da Abin (1999-2002), analista legislativo no Controle Interno da Câmara dos Deputados (2002) e chefe da Divisão de Tecnologia da Novacap (1996).


SECRETÁRIA DE POLÍTICAS PARA CRIANÇAS, ADOLESCENTES E JOVENS: JANE KLEBIA REIS.


51 anos, nascida em Brasília. É bacharel em Geografia e em Direito, com pós-graduação em Polícia Judiciária e em Administração Escolar. Desde 2013 é chefe da Procuradoria Jurídica da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal. Foi delegada de polícia de Planaltina, Lago Norte e Sobradinho e delegada-chefe adjunta da 6ª DP do Paranoá (2011-2013). Trabalhou como agente de polícia por oito anos na Delegacia da Criança e do Adolescente e professora de Geografia do Ensino Médio na rede pública.


SECRETÁRIO DO MEIO AMBIENTE: ANDRÉ LIMA.


43 anos, nascido em Araraquara (SP). Formado em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), com mestrado no Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília (UnB). Foi coordenador de Políticas Públicas do Instituto Socioambiental (1996-2007); diretor de Políticas para Amazônia do Ministério do Meio Ambiente (2007-2008); e consultor jurídico da SOS Mata Atlântica (2010-2014). É o coordenador de Políticas Públicas do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam – 2008-2014). É ainda autor do livro “Zoneamento ecológico-econômico à Luz dos Direitos Socioambientais”, membro do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama – 2009-2014), fundador e membro do diretório nacional e do Distrito Federal da Rede Sustentabilidade.


SECRETÁRIO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO: PAULO SALLES.


62 anos, nascido em Garça (SP). É o coordenador de objetivos estratégicos da equipe de transição e coordenou a elaboração do programa de governo de Rollemberg. É biólogo e PhD em Ecologia pela Universidade de Edimburgo (Escócia), e fez pós-doutorado na Universidade de Amsterdam (Holanda). Atuou em cursos de graduação e pós-graduação em Ciências Biológicas, como orientador de alunos de mestrado e doutorado e, em 2014, aposentou-se como professor associado da Universidade de Brasília (UnB). Em 2011 foi diretor-presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal e diretor-secretário da Fundação para Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec). Atuou também na gestão de recursos hídricos como vice-presidente (2008-2010) e presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba (2010-2013), e presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Paranoá (2010-2014). Atualmente é vice-presidente deste comitê.


SECRETÁRIA DE ESPORTE E LAZER: LEILA BARROS.


43 anos, nascida em Brasília (DF). Atleta olímpica, foi jogadora da seleção brasileira de vôlei (1988-2008) e coordenadora de projetos sociais em Brasília. Fundou uma instituição no DF voltada à inclusão social e ao desenvolvimento socioeducacional, que já atendeu mais de 50 mil jovens, crianças e adultos. Foi comentarista da TV Globo por três ciclos olímpicos. Atualmente, faz faculdade de Gestão Pública no Centro Universitário IESB.


SECRETÁRIO DE TURISMO: JAIME RECENA.


34 anos, nascido em Brasília (DF). Empresário e jornalista. Começou a vida profissional na Gazeta Mercantil (1999). Aos 20 anos, participou do grupo que assumiu a revista Roteiro. Comandou a Administração Regional do Lago Norte em 2012, onde permaneceu por seis meses. Foi presidente do conselho do Brasília Convention Bureau (2012-2013) e é o atual presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Distrito Federal (Abrasel-DF).


CHEFE DE GABINETE DO GOVERNADOR: RÔMULO NEVES.


37 anos, nascido em Anápolis (GO). É o coordenador de relações com o governo da equipe de transição e coordenou a agenda na campanha eleitoral. É diplomata, bacharel em Ciências Sociais, mestre em Sociologia e em Diplomacia e especialista em Economia e Relações Internacionais. Foi ministro-conselheiro da Embaixada do Brasil na Etiópia e junto à União Africana (2012-2014), analista de mercado do Ibope (2005) e repórter da Folha de S. Paulo (2002-2004) e do jornal Gazeta Mercantil (2004-2005).

Mulher do Ano


Marina Silva é uma das mulheres do ano, aponta o Financial Times

Ela está ao lado de outras 14 personalidades tão diferentes como a presidente do Banco Santander, Ana Botín; a presidente da ONG Médicos Sem Fronteiras, Joanne Liu; a nigeriana Hazida Bala Usman, que defende as mulheres contra fundamentalistas; a indiana Arundhati Bhattacharya, a primeira mulher a comandar o State Bank of India, o maior do país; Marine Le Pen, líder da extrema-direita francesa; além de Kim Kardashian, a celebridade americana cujo talento o jornal admite que ainda está para ser descoberto.

A brasileira Marina Silva é a única que aparece na primeira página do jornal britânico, com o anúncio das escolhidas. E é também quem recebe maior espaço, quase dois terços de página interna, sobre sua vida.

Na reportagem, Marina Silva comenta a artilharia de ataques que sofreu do PT durante a campanha eleitoral, quando foi taxada desde de representante dos bancos a alguém que acabaria com o programa Bolsa Família.

'Foi um processo de desconstrução, não apenas para ganhar a eleição, mas para destruir a pessoa, para aniquilar ele ou ela', disse.

Marina poderá repetir hoje, em todo caso, que 'perdeu ganhando' a eleição presidencial, e 'ganhou ganhando' em termos de imagem internacional.

Por Assis Moreira | Valor

Do PIB da campanha Dilma ao PIB da realidade do Brasil


Mercado reduz novamente previsão para o PIB, aponta Focus


SÃO PAULO - Os analistas de mercado reduziram, pela quarta semana consecutiva, a estimativa para o crescimento da economia brasileira neste ano, de acordo com o boletim Focus, do Banco Central. Eles também cortaram, pela terceira vez seguida, a projeção para 2015. As apostas para juros e inflação deste e do próximo ano ficaram inalteradas.
A mediana das estimativas para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2014 caiu de 0,18% para 0,16%. Também nesta segunda-feira, o Banco Central informou que seu Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) caiu 0,26% em outubro ante setembro, feito o ajuste sazonal e, com isso, o acumulado no ano marca recuo de 0,12% na atividade. O IBC-Br serve como um indicador antecedente do PIB. Para 2015, o Focus mostra que a mediana das projeções caiu de 0,73% para 0,69%.

Quanto à produção industrial, a estimativa seguiu em queda de 2,50% neste ano, mas para 2015 houve ajuste para baixo, de alta de 1,23% para crescimento de apenas 1,13%.

Inflação e juros

Os analistas consultados pelo Focus mantiveram a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 6,38% em 2014 e em 6,50% em 2015 e não alteraram a projeção para a Selic ao fim de 2015, que ficou em 12,50%.

Os analistas Top 5, os que mais acertam as previsões, que estimavam o juro em 12% no fim do ano que vem elevaram a projeção para 12,50%. Atualmente, a taxa básica de juros da economia está em 11,75%. Para a inflação, as apostas do Top 5 foram mantidas em 6,28% e em 6,20% em 2014 e 2015, respectivamente.

A projeção do mercado para a inflação em 12 meses teve leve desaceleração, de 6,63% para 6,62% e, para este mês de dezembro, seguiram em 0,75%. Embora não tenham alterado a projeção do IPCA no ano, os analistas ajustaram suas estimativas para os preços administrados e o dólar, duas importantes fontes de pressão inflacionária.

A mediana dos administrados neste ano subiu de 5,30% para 5,40% e no próximo saiu de 7,20% para 7,48%. Também o dólar saiu de R$ 2,55 para R$ 2,60 ao fim de 2014 e de R$ 2,70 para R$ 2,72 em 2015.

(Ana Conceição | Valor)