Google+ Badge

domingo, 20 de abril de 2014

Eike diz que ‘é excelente que tudo seja esclarecido’


Em entrevita ao ‘Wall Street Journal’, empresário nega irregularidades, afirma que sempre informou tudo ao mercado e se diz tranquilo em relação à investigação da PF

Polícia Federal investiga três crimes que teriam sido cometidos por Eike, enquanto controlador da ex-OGX, entre eles o de ‘insider trading


O empresário Eike Batista em seu escritório no Rio de Janeiro Marco Antônio
Teixeira/18-3-2010 / O Globo


SÃO PAULO - O empresário Eike Batista não está preocupado com a investigação anunciada na última quinta-feira pela Polícia Federal (PF) do Rio de Janeiro, para apurar crimes financeiros que ele teria cometido envolvendo a venda de ações da petroleira OGPar (ex-OGX), da qual é controlador. Em entrevista ao jornal americano “Wall Street Journal”, Eike disse que será “excelente que tudo seja esclarecido".

Foi a primeira entrevista concedida a um veículo de imprensa desde que a petroleira entrou em recuperação judicial, em novembro de 2013. Desde que seu império começou a cair, o empresário tem evitado a mídia nacional.

— É excelente que tudo seja esclarecido. Estou muito calmo. Deixemos que eles investiguem — disse Eike em entrevista por telefone.
O GLOBO (EMAIL)

Ibope: preferência por Dilma cai de 40% para 37%


SÃO PAULO - A presidente Dilma Rousseff caiu de 40% para 37% nas preferências do eleitorado, de acordo com pesquisa Ibope divulgada no início da noite desta quinta-feira, 17. O pré-candidato do PSDB, o senador mineiro Aécio Neves, subiu de 13% para 14%, em relação ao último levantamento do instituto, feito em meados do mês passado. O ex-governador de Pernambuco e pré-candidato pelo PSB, Eduardo Campos, manteve-se com os mesmos 6%, no cenário que também inclui pré-candidatos de partidos pequenos. Pastor Everaldo (PSC) caiu de 3% para 2%.

Os demais seis pré-candidatos — Randolfe Rodrigues (PSOL), Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB), Mauro Iasi (PCB), Eduardo Jorge (PV) e Denise Abreu (PEN) — tiveram, juntos, 3% das preferências.

O percentual dos entrevistados que disseram que votarão em branco ou nulo não se alterou e totalizou 24%. A fatia daqueles que não sabem ou não responderam subiu de 12% para 13%.

O levantamento foi feito entre os dias 10 e 14 de abril, em 140 municípios, e entrevistou 2.002 pessoas. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no TSE sob o número BR 00078/2014.
Por Valor