Google+ Badge

sexta-feira, 5 de março de 2010

PARÁ - É casamento ou briga

 Pode ser verdade ou mentira, mas é simples: Si vierem os 366 milhões de reais da Assembléia, tem casamento, se não, é briga, claro só no Pará. É o que falam os entendidos.

Pará - Política - Novo titular da Casa Civil tenta obter apoio para aprovar empréstimo



Everaldo Martins Filho fez sua primeira visita à Assembleia Legislativa como chefe da Casa Civil do Estado - cargo que assumiu na última segunda-feira, ao ocupar o lugar deixado por Cláudio Puty. Na manhã de ontem, Everaldo, que estava acompanhado do consultor geral do Estado, Carlos Botelho, se reuniu com o presidente da Casa, Domingos Juvenil (PMDB) e, em seguida, com o líder do governo, deputado estadual Airton Faleiro (PT).

O objetivo da visita foi estabelecer o diálogo com a Casa, suavizando as negociações em torno da aprovação de projetos do Executivo, em especial do empréstimo de R$ 366 milhões junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) - matéria que, atualmente, está no topo da lista de prioridades do governo.

Mas o encontro deve ajudar, também, a derrubar a má impressão deixada por Puty, acusado pelos deputados de não dar a atenção que o poder Legislativo merece, ao deixar de receber os parlamentares. De acordo com o novo chefe da Casa Civil, neste momento o governo se empenha para convencer os partidos a aprovarem o pedido de financiamento.


"Nós precisamos esclarecer com os parlamentares sobre os municípios que serão beneficiados e os órgão que vão operar estes recursos para que assim os benefícios que nós não tivemos ano passado, por causa da crise, possam ser feitos o quanto antes", argumenta.



Everaldo acredita, no entanto, que o mais importante é falar com as direções partidárias, principalmente o PMDB - que tem dificultado a vida da governadora Ana Júlia Carepa na Assembleia, posicionando-se contra a aprovação de projetos de interesses do Executivo. Paralelamente a isso, o líder do governo, Airton Faleiro, e o titular da Secretaria de Estado de Governo (Segov), Edilson Rodrigues, iniciaram as conversas com as bancadas. "Queremos conversar sobre a aplicação dos recursos, inclusive, pegando sugestões dos parlamentares", explicou Faleiro. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Domingos Juvenil, afirmou que Everaldo causou uma "boa impressão".


Pará - Nova proteção a pedófilo

Contando com a proteção de artimanhas o ex-deputado Luis Afonso Sefer, continua Caso Sefer: Interrogatório é adiado mais uma vez Foi adiado mais uma vez o interrogatório do ex-deputado Luis Afonso Sefer, acusado de estupro contra uma menina de 9 anos, na época do crime, que seria realizado na manhã desta sexta-feira (5).

O motivo foi o pedido da defesa para que o depoimento da vítima fosse realizado por vídeo conferência. Defesa e Promotoria concordaram que o depoimento da jovem por carta precatória não foi suficiente. A jovem não está mais em Belém, pois integra um programa de proteção à vítimas de violência. O pedido foi feito pela defesa antes mesmo da realização da sessão de qualificação e interrogatório de Sefer e hoje a juiza acatou a solicitação, em virtude não ter havido tempo hábil para reunir os recursos necessários para a realização do depoimento dela.

A juiza Graça Alfaia, da Vara de Crimes Contra Criança e Adolescente, determinou então o dia 7 de abril para o depoimento da vítima. Com isso o interrogatório de Sefer foi adiado para o dia 8 de abril. Além dele, devem ser ouvidas duas testemunhas, sendo uma de defesa e uma da promotoria, que tiveram sua inclusão solicitada também na audiência de hoje.

Caso - Luís Sefer é acusado de ter abusado sexualmente uma menina de 9 anos, durante três anos, período em que a vítima morou na casa dele. Pela acusação, ele foi alvo de investigação nas Comissões Parlamentar de Inquérito da Pedofilia, do Senado e da Assembleia Legislativa do Pará. Desligado do partido que pertencia, o DEM, foi indiciado pelo crime, sendo preso no Rio de Janeiro no dia 26 de maio de 2009. Em 22 de junho do mesmo ano, o ex-deputado conseguiu habeas corpus, foi libertado e hoje responde o processo em liberdade. O Liberal

quinta-feira, 4 de março de 2010

Economia - O problema dos juros no Brasil. A política monetária a MÃE de todas as políticas


04/03/2010

Juro real no país é o mais alto do mundo

 A grande vilá daalta política de juros no Brasil é, sem dúvida a subordinação da política fiscal à política monetária no Brasil. Veja um pequeno mapa sobre indicadores de juros no Brasil e outros países.


Às vésperas do início de mais um ciclo de alta do juro básico pelo Banco Central - o quarto do governo Lula -, a taxa real brasileira voltou a ser a maior do mundo. A taxa projetada para 12 meses está em 6% e, de acordo com ranking da consultoria UP Trend, ela supera a da Indonésia, de 3,6%, e da China, de 3,3%. As indicações são de que o BC pode elevar aos poucos a Selic, dos atuais 8,75% para 11,25% até o fim do ano. Isso dá um juro real de 6,46% - ainda alto, mas bem distante das taxas históricas, como a média de 10% praticada entre 1999 e 2007.

Juro real sobe no 4º aperto de Lula 
Luiz Sérgio Guimarães, de São Paulo
04/03/2010
Já não se fazem mais apertos monetários como antigamente. Às vésperas do início de mais um ciclo de alta do juro básico pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central - o quarto do governo Lula -, a taxa real projetada para 12 meses está em 6%. Mesmo antes da elevação da Selic, congelada em 8,75% desde julho do ano passado, já é o maior juro real do mundo. De acordo com ranking da consultoria UP Trend, está à frente dos pagos pela Indonésia, de 3,6%, e pela China, de 3,3%. Mesmo assim, de acordo com estudos de bancos e consultorias, ainda é insuficiente para debelar as pressões inflacionárias. 

Para estas instituições, o juro real de equilíbrio (o que consegue emparelhar a velocidade de crescimento da economia com o seu potencial não-inflacionário de expansão) deve ser de 7% a 8%. Não chegará lá. As indicações são de que o BC pode elevar gradualmente a Selic dos atuais 8,75% para 11,25% até o fim do ano. Comparativamente à meta de inflação de 4,5%, isso dá um juro real de 6,46%. Trata-se de taxa que faz ter saudade do recorde de baixa do juro real, os 4,62% do dia 17 de julho de 2009. Mas está bem distante das taxas "históricas". No quadriênio de 95 a 98, a Selic real média foi de 22%. E entre 99 e 2007, de 10%.
O mercado não tem certeza se o início da série de altas da Selic ocorrerá agora em março - o próximo Copom está marcado para o dia 17 - ou só em abril. Mas este quarto e último aperto do governo Lula pode até ser menor que os dois anteriores. O primeiro foi o menos intenso, de apenas um ponto, com a Selic subindo de 25,5% para 26,5%. Foi desfechado logo no começo da era Lula para sufocar resquício de desconfiança externa. O segundo, entre 2004 e 2005, já foi de 3,75 pontos, com a taxa avançando de 16% para 19,75%. E o terceiro, em 2008, com a Selic subindo de 11,25% para 13,75%, somou 2,5 pontos. Note-se que nominalmente a Selic sempre está mais baixa no início de cada novo ciclo de aperto. O de 2010 pode ser também de 2,5 pontos se a Selic chegar a 11,25%. Há um consenso no mercado de que poderia ser bem menos. Embora o Brasil exiba hoje notável capacidade de crescimento autossustentável, ainda não conseguiu acabar com todas as heranças inflacionárias. 

Após a consolidação da estabilidade de preços e o abandono da âncora cambial, esperava-se que a Selic pudesse ser reduzida de forma a aproximar-se das taxas praticadas no resto do mundo. "Isso não aconteceu, a despeito da expressiva inflexão da política fiscal, com o cumprimento de metas de superávit primário de cerca de 4% do PIB, verificada a partir de 1999", diz o economista André Modenesi, pesquisador do Ipea. No seu entender, a política monetária brasileira ainda constitui uma "anormalidade". Apesar de o país praticar uma taxa de juros superior àquelas empregadas por seus pares latino-americanos, a inflação no Brasil tem permanecido em patamares relativamente elevados.
O debate sobre as causas da manutenção dos juros em patamares elevados é inesgotável. 

E irreconciliável, dependendo da corrente de pensamento que discuta o tema. Modenesi, economista da ala desenvolvimentista, levanta cinco explicações para a ocorrência desse fenômeno: 1) a reduzida eficácia da política monetária (há graves problemas no mecanismo de transmissão da política monetária); 2) a convenção a favor do conservadorismo na política monetária; 3) a chamada hipótese Bresser-Nakano; 4) a fragilidade das contas públicas inibe o pagamento de juros baixos pois os títulos federais não teriam demanda; e 5) a incerteza jurisdicional decorrente da existência de um viés anticredor.

Pará - Quanto ganha um deputado? e um professor e um médico?



QUANTO GANHA UM DEPUTADO. Eo que ele faz?. Para ocupar um cargo na Assembléia Legislativa não precisa saber ler corretamente, sem deve assinar e ter alguma habilidade para se expressar, também, não precisa ser um grande orador, se assim for, não será por acaso, sua capacidade estará sustentada em estudos e muita leitura. Quantos projetos de leis elaboram os deputados na Assembléia legislativa? Nem sei, mas não devem ser muitos e a maioria não representam contribuições expressivas ao desenvolvimento do Estado ou do seu distrito.

Confira: é nome de praça pública, homenagem a políticos, a alguma personalidade, supostamente, conhecida, nome de rua. Projetos salariais para suas bases eleitorais, que nunca, são aprovados, alguma outra vantagem, que em nada muda a qualidade de vida da população.

Na realidade, a maioria dos projetos de lei são originados no poder executivo, o legislativo é inexpressivo e está ao serviço do governo de turno. O executivo é quem tem a caneta e a força para transformar projetos de lei em realidades.

Veja o salário dos nossos deputadosparaenses: 

Salário – R$ 12 mil.
Verba de Gabinete para gastos com transporte, alimentação, consultoria, entre outros - R$ 15 mil.
Auxílio moradia - R$ 1,8 mil
Auxílio Transporte - R$ 4,7 mil.
Contratação de assessores - R$ 45 mil.


Fonte: Diário do Pará

Para concluir a conversa. Quanto ganha um professor que conta com graduação, mestrado e doutorado? Com realização de trabalhos em pesquisas aulas, publicações em livros, revistas e, sobre todo aulas. R$ 8,0 mil, se for da mais alta titulação dentro da universidade (salário aproximado).

Pará - Aniversários dos candidatos

Recentemente o Professor Cardoso, assim chamado pelos amigos e colaboradores, celebrou mais um aniversário, parabens, por um ano mais de vida e muita saúde ao Professor. Todo mundo gosta de celebrar, e com festa, eu também. Entretanto, um detalhe que percebi nesse aniverssário a exagerada referência ao vinho, cerveja, comida, churrascos, e a quantidade de eventos em torno do aniversários do referido professor. Preste atenção só " A partir daí foi uma longa jornada de comemorações que envolveu minha família no Mosqueiro, com a militância guerreira da última campanha para a prefeitura de Belém que aconteceu no BOLERO, em seguida, a chamada festança na Estação das Docas (na qual estamos divulgando algumas imagens) encerrando com o almoço/churrasco dos companheiros do Setorial de Tecnologia". Quem quera maiores informações sobre festas, comidas, churrascos é só acessar o Blog dos amigos do Professor Cardoso (feito por uma equipe de produção e também por amigos) Aqui

quarta-feira, 3 de março de 2010

Chile - Terremoto. Agora com o apoio da população


Chile - A quatro dias do terremoto ainda existem réplicas e ameaças de Tsunamis


Veja informações no Jornal "El Mercurio" Aqui

Pará - UFPA Recebe elogios da SESU - MEC



A SESU e o elogio à UFPA O Pró-Reitor Eric foi o encarregado de trazer o elogio por escrito da Secretária de Educação Superior do MEC ao Reitor da UFPA pelo excelente desempenho na execução orçamentária durante o ano de 2009.

Bilhetim

Chile - Terremoto no Chile causa atrito entre políticos e militares chilenos


Rodrigo Bertolotto 
Enviado especial do UOL 
Notícias Em Santiago (Chile)


A Marinha chilena é apontada como a responsável por não alertar sobre o perigo do tsumani que varreu a costa chilena após os tremores que abalaram o Chile na madrugada do último sábado (27). A Aeronáutica se queixou que recebeu muito tarde a ordem de mobilização para o socorro dos atingidos. O presidente eleito do Chile, Sebastián Piñera, quer mais soldados do Exército nas ruas e em mais lugares. E a presidente em fim de mandato, Michelle Bachelet, recebe apoio do colega brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, para não ver a popularidade despencar.


O terremoto também mexeu muito com a política chilena, a nove dias da posse do novo governo, o primeiro de direita desde a saída do poder do ditador Augusto Pinochet, em 1990.

Sebastián Piñera acabou com 20 anos de governo da coalizão entre socialistas e democratas-cristãos e vem falando que foi ideia dele o toque de recolher nas áreas afetadas para evitar os saques e a violência. Ele ainda afirma que vai estender a medida para regiões como Santiago, que registra distúrbios em várias áreas da periferia norte.

Acompanhe a matéria completa com o Epicentro, REgiões mais afetadas, Réplicas e Histórico de terremotos Aqui

terça-feira, 2 de março de 2010

Chile - Informações de fonte direta sobre o terremoto

Para obter informações diretas do terremoto acesse link on line PLANETFOOLS Aqui









Chile - Terrremoto alterou o eixo da terra


Dentre as inumeráveis conseqüências que se podem contar a partir do terremoto grau 8.8 que afeito a Chile há uma que poucas pessoas podem haver considerado: Os dias agora são mais curtos e o planeta completo mudou a direção na qual se inclina. O experto geofísico da NASA, Richard Gross, contou á empresa de informação Bloomberg que "O cumprimento do dia deveria haver se encurtado em torno aos 1.26 microssegundos".
Ademais, "o eixo sob o que a Terra se balança deve ter-se deslocado em torno de 8 centímetros", afirmou. Si bem estes valores podem parecer mínimos, a somatória de distintos fenômenos terrestres ao longo das décadas vão modificando mais significativamente a maneira em que o planeta atua. David Kerridge, chefe de Perigos Terrestres e sistemas no Estudo Geológico Britânico, explicou à mesma publicação que o fenômeno sucede pela modificação da massa em um ponto da terra, as placas tectônicas mobilizam uma massa extraordinária ainda movimentando-se poucos centímetros.

"É o que se chama o efeito do patinador em gelo", indicou Kerridge, "ao igual que a velocidade em que um patinador gira aumenta quando acerca seus braços ao corpo, a terra acelera mais rápido ao modificar-se sua massa".

Leia a matéria completa na edição de hoje 02/03/2010 do Business Week Aqui

segunda-feira, 1 de março de 2010

Oficial - Chile sim precisa ajuda internacional. Os danhos são maiores dos declarados oficialmente. Os mortos alcançam a mais de 1.500.

Chile solicita, oficialmente, ajuda internacional: ONU Prepara Ajuda

Foram absurdas, ridículas e muito arrogantes as declarações do Emabaixador Chileno em Brasília, no sentido que Chile não necessitaria ajuda humanitária internacional, porque "Chile sabe lidar com esses desastres".

Chile sim precisará ajuda internacional. Remédios é o mais importante, alimentos não perecíveis, Hospitais e tendas de campanha, equipamento para comunicação e recuperação de energia eléctrica, Banheiros químicos, cozinhas portáteis.

Veja informações do Jornal matinal "La Segunda".

GINEBRA.— Naciones Unidas informó el lunes que apresurará la entrega de ayuda a Chile luego que el gobierno chileno solicitó asistencia internacional para recuperarse del fuerte terremoto del sábado.

La portavoz de la ONU para asistencia humanitaria, Elisabeth Byrs, dijo que Chile presentó oficialmente su solicitud el lunes, dos días después de un sismo de magnitud 8,8 cuyo epicentro se ubicó a unos 325 kilómetros (200 millas) al sur de la capital, Santiago, y que mató a más de 700 personas.

Byrs dijo a la AP que el organismo mundial estaba ahora “listo para tomar acción”. Antes de la solicitud, los grupos de ayuda internacionales habían enviado a Chile algunos fondos y expertos, pero su acción estaba limitada, pues las autoridades chilenas estaban muy ocupadas evaluando la destrucción causada por el terremoto y las necesidades de más de dos millones de damnificados.

Previamente, grupos internacionales de asistencia humanitaria dijeron que están enviando fondos y equipos de expertos para ayudar a las tareas de recuperación en Chile tras el terremoto, pero aseguraron el lunes que las operaciones son muy diferentes de las encaradas en Haití, pues es el gobierno chileno el que conduce las operaciones. La Cruz Roja dijo que hay voluntarios brindando primeros auxilios en las zonas devastadas por el sismo de magnitud 8,8 y que está solicitando donaciones de dinero dentro de Chile para ayudar a los más de dos millones de afectados.

Veja matéria completa no jornal matinal, "La Segunda" em espanhol Aqui