Google+ Badge

sábado, 5 de julho de 2014

Lula fla outra vez como candidato e FHC segue sendo sua referência

FHC ‘desmantelou instrumentos de combate à corrupção’, diz Lula


Embora disse que nuca mais se referiria ao governo do FHC, que sua comparação deveria ser com ele mesmo. Mas volta à campanha para reeleger Dilma e Padilha.  


CURITIBA - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso “desmantelou instrumentos de combate à corrupção” em sua gestão (1995/2002). Lula fez a acusação durante discurso na abertura da campanha eleitoral da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) ao governo estadual, em Curitiba.

“Eu queria que vocês [os presentes ao discurso] estudassem todos os governos anteriores ao meu, e se fizeram 50% do que fiz em termos de criar instrumentos de combate à corrupção”, afirmou ele.

Em seguida, Lula disse que “o governo anterior” ao dele tomou como primeira iniciativa “o Decreto 1376/95, que extinguiu a comissão geral de investigação criada pelo governo anterior [Itamar Franco]”.

Lula prosseguiu dizendo que, “depois, nomearam o engavetador-geral da República e engavetaram os casos Sivam, Pasta Rosa e a compra de votos, num total de 459 inquéritos criminais, sendo quatro contra o próprio FHC”.

O termo engavetador-geral da República usado por Lula fez alusão ao ex-procurador-geral Geraldo Brindeiro, assim denominado por seus adversários à época.
Por César Felício | Valor

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Seleção da Argentina joga em Brasília neste sábado e Messi é homenageado em ônibus

Ônibus de Brasília faz homenagem a Messi e motorista quer mostrar foto ao jogador











O funcionário público Paulo Santos, de 29 anos, colou em um ônibus usado para realizar festas infantis com games, adesivos com as imagens dos jogadores Lionel Messi, que joga na Argentina, e Cristiano Ronaldo, que jogou por Portugal, nesta Copa do Mundo. Os adesivos são de 2,2 metros de altura e foram colados para homenagear os jogadores, que segundo Paulo, são os melhores do mundo.

A ideia de homenagear os atlestampando adesivos com as imagens no ônibus surgiu em dezembro de 2013.

— Colei em 2013 quando comecei a trabalhar com o ônibus de game e, coincidiu, dos dois jogadores atuarem durante o Mundial aqui em Brasília. Quando Cristiano veio eu estava em outro estado e não consegui organizar nada, mas agora - para o jogo de Messi deste sábado (5) - estou planejando algumas coisas, comenta Paulo.

Leia mais notícias no R7 DF

O funcionário público conta que está finalizando um planejamento, para tentar mostrar aos jogadores que estarão no Estádio Nacional, incluive Messi, neste sábado (5), os adesivos que estão colados no ônibus. Ele pretende ir até a Base Aérea, onde os jogadores da Argentina desembarcam, deseja estacionar o automóvel em frente ao hotel que Messi estará hospedado, na esperança que o jogador veja o ônibus.

Além das tentativas de exibir sua ideia para os jogadores, Paulo já pensou no que fazer para o jogo deste sábado (5), onde Argentina enfrentará a Bélgica.

— No dia do jogo vamos procurar um local nas proximidades do estádio e ligar uma TV fora do ônibus para assistir ao jogo. Messi e Cristiano Ronaldo são referência de futebol para as crianças, finaliza referindo-se aos jogadores preferidos pelas crianças nos games do ônibus.

Burrice pouca e bobagem


Quem fala que o Brasil é um dos países que mais cresce deve pensar em qualquer item, menos no PIB. Juros!! 







quinta-feira, 3 de julho de 2014

Pará paga a conta, diz secretária da SEICOM

Em extraordinária matéria do Jornal "O Liberal" A Secretária da SEICOM aponta importantes análises sobre o papel que desempenha o Estado do Pará no equilíbrio das contas do Brasil. 













Foto arquivo SEICOM/2014 







terça-feira, 1 de julho de 2014

Vida de Secretária não é fácil

A Secretária de Indústria, Comércio e Mineração,  Maria Amélia Enríquez viajando de carro para participar de agenda do Governo do Estado em Marabá, assim in locus constata o estado em que se encontra a reconstrução da ponte de Moju. 


21:50 ainda na Estrada....

23:50 chegando em Marabá.



Foto/ Elíelton Amador

Foto/ Elíelton Amador

Foto/ Elíelton Amador

Foto / Ma. Amélia Enríquez

Foto / Ma. Amélia Enríquez

Hoje uma onça vai beber água




Na Agência de Inovação Tecnológica da UFPA lançado Prêmio Benchimol da Amazônia


Abertas inscrições para prêmios de incentivo ao empreendedorismo

São os prêmios Professor Samuel Benchimol e Banco da Amazônia.
O edital é aberto e contempla com o valor de R$ 65 mil por categoria.



Do G1 Pará e www.universitec.ufpa.br 
Prof. José Rincon Ferreira Coordenador do Prêmio 
Inscrições abertas para os Prêmios Professor Samuel Benchimol e Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente, que têm o objetivo de promover a reflexão sobre as perspectivas econômicas, tecnológicas, ambientais, sociais e o empreendedorismo voltado para o desenvolvimento da Amazônia - com inovação voltada para a sustentabilidade da região. O edital é aberto e contempla com o valor de R$ 65 mil por categoria.

“O objetivo principal é estimular e premiar projetos de inovação ou empreendedorismo. É também reconhecer a importância do trabalho desenvolvido na região”, destaca José Rincon Ferreira, coordenador do Prêmio Professor Samuel Benchimol desde o seu lançamento – há 11 anos. O edição deste ano foi lançado no auditório da Universitec, a Agência de Inovação Tecnológica da UFPA.

Emanuel Adilson Souza Serrão, membro da comissão, também reforçou o benefício da participação. “As propostas são importantíssimas e participar e divulgar é altamente significativo. Só a participação no prêmio já dá visibilidade, um salto qualitativo de retorno e o respaldo de que se está no caminho certo. No âmbito da universidade, é interessante concorrer e apresentar propostas, trocar informações e interagir”.

A UFPA, por meio da Universitec, faz parte da comissão julgadora - que atualmente tem 35 membros - devido a sua importância em difundir, estimular e apoiar no empreendedorismo. “O Banco da Amazônia tem contribuído para realinhar a cultura do empreendedorismo com inovação pautada na sustentabilidade, e o prêmio vem com a mesma proposta. Isso tem tudo a ver com a Universitec, que é a célula propulsora da inovação da região”, explicou o gerente de Programas Governamentais do Banco da Amazônia, Oduval Lobato Neto.

Em média, por edição, são submetidas 400 propostas anuais e a UFPA tem uma participação expressiva da comunidade acadêmica, inclusive alguns premiados. São principalmente pesquisadores e empresas incubadas pelo programa de Incubação de Empresas de Base Tecnológica (PIEBT), como a Amazon Dreams, Sianz e Chamma da Amazônia – citadas como exemplo por Rincon Ferreira.

Conheça as categorias

Prêmio Professor Samuel Benchimol
Projetos de Natureza Ambiental: contempla projetos que tenham o objetivo de mostrar como ambiente pode ser utilizado de forma racional e responsável.

Projetos de Natureza Econômico-Tecnológica: contempla projetos que tenham o objetivo de incentivar a realização de projetos que beneficiem a economia regional e as estruturas produtivas da Amazônia durante ou após a sua execução, a realização de projetos econômicos que aproveitem comercialmente o uso sustentável da biodiversidade da Amazônia, promovendo a conservação da floresta.

Projetos de Natureza Social: contempla projetos que tenham impacto positivo no tecido social, gerando externalidades que melhorem as condições e a qualidade de vida da população amazônica.

Personalidade Amazônica: Agracia personalidades do meio amazônico, que se destacam em ações de desenvolvimento sustentável.

Prêmio Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente
Empreendedorismo Consciente: incentiva a concepção de soluções criativas, inovadoras e estratégicas, conciliando os aspectos econômico, social e ecológico.

Suporte ao Desenvolvimento Regional: incentiva a realização de projetos que estimulem a criação de empresas na Região Amazônica, com estratégias inovadoras de atuação.

Empresa na Amazônia: premia empresas que sejam importantes no fortalecimento de cadeias produtivas.

Serviço
Os prêmios são instituídos pelo Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior – MDIC, em parceria com a Confederação Nacional da Indústria – CNI, o SEBRAE Nacional, o Banco da Amazônia, entre outros. As inscrições podem ser submetidas até o dia 5 de setembro pelo site:www.amazonia.mdic.gov.br

Tiro pela culatra

Partido de Maluf abandona Padilha para apoiar Skaf em SP


O presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira, confirmou nesta segunda-feira, 30, ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que foi comunicado que o diretório estadual da legenda apoiará a candidatura de Paulo Skaf (PMDB) ao governo paulista.

Segundo Nogueira, foi o próprio presidente estadual do partido, deputado Paulo Maluf, quem avisou sobre a mudança.

O presidente não soube dizer, porém, qual será o posto ocupado pelo PP na chapa peemedebista.

"Não conversamos sobre isso, até porque eu sou contra (aliança com o PMDB)", disse Nogueira.

O apoio do PP paulista a Skaf é uma reviravolta na relação entre a legenda e o candidato Alexandre Padilha (PT).

O presidente estadual da legenda, deputado Paulo Maluf, chegou a declarar publicamente o apoio a Padilha em um encontro entre dirigentes das duas siglas, no dia 30 de maio.

Na ocasião, Maluf chegou a dizer que repetiria com Padilha a foto da campanha de 2012, com o então candidato à prefeitura, Fernando Haddad, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No mesmo evento, Padilha disse que a relação do PP com o PT em São Paulo era sólida.

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Aloysio, o vice de Aécio, foi guerrilheiro importante na ALN de Marighella

O senador Aloysio Nunes Ferreira Filho, anunciado hoje como candidato a vice-presidente na chapa de Aécio Neves, foi um militante importante da Ação Libertadora Nacional.




A ALN foi a maior organização armada no combate à ditadura instaurada no Brasil em 1964. Seus líderes eram o ex-deputado Carlos Marighella, fuzilado em 1969, e o jornalista Joaquim Câmara Ferreira, morto na tortura em 1970.

O jovem Aloysio migrou do Partido Comunista Brasileiro, do qual Marighella havia sido um dos dirigentes, para a ALN.

Universitário, presidiu o prestigiado Centro Acadêmico XI de Agosto, da Faculdade de Direito da USP.

Na célebre instituição de ensino do Largo São Francisco, estudaram mais de dez guerrilheiros da ALN que integraram grupos de fogo comandados por um técnico em mecânica (Marcos Antonio Braz de Carvalho) e um operário (Virgílio Gomes da Silva).

Aloysio é mencionado em sete páginas do meu livro “Marighella – O guerrilheiro que incendiou o mundo'' (Companhia das Letras).

É impossível conhecer a trajetória do senador ignorando seus tempos de luta armada.

Ele participou em agosto de 1968 do legendário assalto ao trem pagador Santos-Jundiaí. Dirigiu um dos carros em que os guerrilheiros que entraram no trem fugiram em seguida. Portava uma carabina. Coube a Aloysio levar o dinheiro arrecadado, como conto em detalhes na biografia de Marighella.

Era com Aloysio que Marighella viajava quando soube que o congresso da União Nacional dos Estudantes havia sido descoberto em Ibiúna (SP), resultando em centenas de presos.

Outra função de Aloysio era transportar Marighella _o líder da ALN não sabia dirigir.

Até hoje seus detratores pensam desqualificá-lo apresentando-o como “o motorista de Marighella''.

Em outubro de 1968, Aloysio esteve na ação que resultou no roubo de um carro-pagador da Massey Ferguson.

Em 1969, Aloysio mudou-se para Paris, onde se transformou no principal quadro da logística da ALN na Europa.

Na década de 1970, ele regressou para o PCB, do qual sairia para o PMDB e, mais tarde, para o PSDB, partido no qual milita hoje.

O senador considera que a guerrilha foi um erro.

Mas nunca se declarou “arrependido'' das lutas que travou contra a ditadura.

Que eu saiba, há ex-militantes da ALN em oito agremiações: PT (a maioria expressiva), PSDB, PDT, PSB, PV, PSOL, PPS e PTB.

Dilma Rousseff, que postula a reeleição, militou em organizações guerrilheiras, mas não na ALN.

A presidente e seus companheiros afirmam que a jovem Dilma não participou de ações armadas, versão reforçada pela documentação histórica conhecida.


Mário Magalhães/UOL

FOLHA ataca de novo





domingo, 29 de junho de 2014

Com quem será?, com quem será?.....

"Minha vice pode ser uma mulher", diz Aécio em Pernambuco 

 

Em sua segunda visita ao Estado do ex-governador Eduardo Campos (PSB-PE) em duas semanas, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) indicou no fim da noite desta sexta (27) que manterá em segredo o nome do escolhido --ou escolhida-- para ocupar sua vice até segunda-feira (30).

Em visita ao São João de Caruaru, no agreste de Pernambuco, Aécio disse que é possível haver "surpresas" no anúncio de quem ocupará a vice de sua chapa na disputa presidencial e afirmou que pode inclusive ser uma mulher.

"Na segunda-feira, vamos identificar e anunciar o nosso ou a nossa vice", afirmou. "Pode ser um homem ou pode ser uma mulher", completou.

Na liderança das bolsas de apostas estão os nomes do ex-governador do Ceará Tasso Jereissati, do senador Aloysio Nunes Ferreira (SP) e da ex-presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Ellen Gracie, todos tucanos.

Segundo Aécio, a favor de Ellen Gracie pesa o fato de ela ser um nome que "agrada setores importantes do partido".

Já Jereissati tem a seu favor a origem nordestina, região que tem merecido atenção especial do candidato mineiro por ter eleitorado cativo de seus adversários Dilma Rousseff e Eduardo Campos.

Questionado sobre o perfil de vice que desejava, Aécio disse preferir uma composição com alguém "complementar".

"Acho que o vice é complementar. É muito difícil você ter um vice que você diga 'olha, esse vice decide a eleição'. Não é da tradição brasileira. As pessoas votam no candidato", afirmou.

'GOL DE PRIMEIRA'

A visita de Aécio à "capital do forró" durou menos de uma hora. O mineiro vinha de uma maratona que começou no Piauí, passou pela Paraíba, onde visitou o São João de Campina Grande, e terminou em Caruaru.

Se na Paraíba o senador posou de cangaceiro com direito inclusive a chapéu de couro, em Pernambuco ele foi recebido com fogos e quadrilha junina pelo prefeito José Queiroz (PDT), aliado de Campos.

O presidenciável circulou pela festa junina acompanhado de um grupo de tucanos.

Posou para fotos com frequentadores da festa de São João da cidade e até chutou uma bola. Ao fazer gol numa pequena barraca logo na primeira tentativa, um correligionário comemorou: "Fez de primeira? Então é vitória no primeiro turno".

DESCONHECIDO

Mas nem todos sabiam quem era aquele homem que chamava a atenção pelo tamanho da comitiva.

"Quem é que está aí?", perguntou à Folha a funcionária pública Ivete Silva, 72. "É Aécio Neves", respondeu a reportagem. "E ele está onde?", indagou Ivete. Ao ser informada de que o candidato era o homem bem atrás dela, ela o abraçou.

"Conheci ele agora. Achei muito simpático", disse à reportagem após o encontro. Questionada sobre em quem votaria, desconversou. "Pelo amor de Deus, cala a boca. Não posso dizer. Sou funcionária pública", afirmou.

Outro que tinha dúvidas sobre quem era o presidenciável foi o estudante Yago dos Santos, 18. "É candidato a senador, é?", perguntou à Folha.

"O nome eu já sabia, mas não conhecia esse homem não. Vou votar nele. Achei gostoso. Gostei do que vi. Achei gato", disse o estudante.

(FolhaPress)