Google+ Badge

sábado, 26 de julho de 2014

Mal-estar no país aumenta chance de vitória de Aécio, diz FHC à Istoé


SÃO PAULO - Em entrevista à edição deste fim de semana da revista “Istoé”, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, 83 anos, afirmou que hoje aumentaram as chances de uma vitória do candidato do PSDB, Aécio Neves, na eleição para Presidência da República, após 12 anos da gestão Lula-Dilma. Há dois anos, segundo ele, não havia essa possibilidade e essa mudança na percepção é resultado do mal-estar no país, o cansaço, os erros de condução da política econômica, da perda de credibilidade do PT – arranhado pelo mensalão – e, mais recentemente, da quebra de confiança do empresariado no governo.

“Hoje, eu acho possível transformar esse mal-estar em algo que tenha consequência eleitoral”, porque isso favorece a oposição, segundo o ex-presidente.

Mais de uma década depois de deixar o Planalto e sem qualquer pretensão política, o ex-presidente fez duras críticas ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT). Segundo FHC, o governo petista persistiu no estímulo ao consumo e não olhou para outras questões. Ele também criticou a fala de habilidade de Dilma no manejo da política. “O Lula sabia manejar o Congresso. Não da maneira correta, pois o Mensalão ninguém pode apoiar. Mas ele sabia manejar. A Dilma não sabe manejar o Congresso”.

Sobre a economia, ele deu pouca relevância a um dos alvos principais da oposição, o fraco crescimento do produto interno bruto (PIB) brasileiro. Segundo FHC, “existe uma corrida pelo crescimento do PIB”, mas “a sociedade não quer só isso, as pessoas querem viver melhor”. “Primeiro mundo não é um país que tem muito PIB. É um país em que se vive melhor. Em que se tem segurança, educação, respeito e dignidade”, afirmou. “Aqui falta educação, segurança, o transporte não funciona”, acrescentou.

FHC disse que neste pleito o PSDB superou o “grave problema” da desunião que prevaleceu nas disputas presidenciais anteriores. Segundo o ex-presidente, “o PSDB uniu todo”. Na entrevista ele destacou o crescimento da candidatura de Aécio como resultado de sua capacidade de articulação. “O Aécio foi lá e fez.”

“O PSDB nunca tinha conseguido isso e estamos alcançando agora. Uma harmonização grande entre São Paulo e Minas”, afirmou o ex-presidente. “A chance de ganhar aumentou”.

Porém, FHC observou que se o tucano for bem sucedido e conquistar a Presidência da República, Aécio vai enfrentar uma situação difícil. “Os problemas se acumularam, não foram resolvidos e o PT será duro como oposição”.

O ex-presidente minimizou as preocupações dos que temem uma possível mudança radical nas políticas de inclusão social caso o candidato tucano vença a eleição. “O Aécio não vai mexer na política do Bolsa Família”, afirmou. Segundo ele, o tucano deverá implementar um acompanhamento da pessoa que é assistida até ela arrumar um emprego, a exemplo do que foi feito no Chile. “O ideal é que as pessoas não sejam dependentes. O Bolsa Família é uma solução de emergência, necessária, mas não para o futuro.”

Com relação a polarização entre pobres e ricos, de que o eleitor do PSDB é a “elite branca” do país, FHC disse que esse é um estigma que o PT quer colocar, mas que não existe. Segundo o ex-presidente, o PSDB conquistou eleições em Alagoas, Maceió, Belém e Piauí, algumas das regiões mais pobres do país.

“O quadro médio do PSDB é o sujeito de classe média universitária. O do PT é o quadro sindical. Tem uma diferença sim. Mas não é essa coisa de elite branca”, afirmou à revista. Além disso, “um candidato com 47% de rejeição não pode dizer que quem está contra é somente a elite branca”.

(Valor)
© 2000 – 2014. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. .

Abuso das linhas aéreas


Passageiros relatam ao Blog abuso de linha aérea. 

Fila e indignação de passageiros no balcão da linha aérea AZUL, no aeroporto de Altamira, Pará. Desespero para tratar de embarcar em uma viagem que começou em Belém no dia 23/07. Primeiro espera de um dia no aeroporto de Belém. O voo para Altamira em Belém devia decolar às 8:00 h, mas o embarque começou às 20:00 h. Depois de uma hora de espera no pátio, os passageiros devem descer e aguardar nova orientação para embarque. Finalmente o voo decola para Altamira 22:00 h. Já os compromissos foram por terra, dinheiro botado fora. Cabe ressaltar que no Município de Altamira  está sendo construída uma das maiores obras de engenharia do Brasil.  

Hoje devia retornar o avião da Azul para Belém. Não deu pessoal, informou o inocente funcionário da Azul. A aeronave destinada a esta rota quebrou e só amanhã decola. Sábado 10:00h. Dois dias foi o tempo perdido. 

Assim que o Brasil constrói a principal obra de energia deste século. Um novo "El Dorado".  

Depois o Governo Federal se ofende porque os indignados mandam a tomar naquele lugar. E vai mesmo!
 

Rio na China amanhece vermelho misteriosamente


Os moradores de Wenzhou, na China, acordaram na última quinta-feira e se depararam com as águas do rio que corta a cidade tingidas de vermelho-sangue. Todo mundo ficou confuso, já que isso não tinha acontecido antes e ninguém ainda sabe ao certo qual a causa do fenômeno. A Rádio Internacional da China informa:

Inspetores do Gabinete de Proteção Ambiental de Wenzhou estão coletando amostras e analisando a causa do incidente. Os moradores dizem que não há uma fábrica de produtos químicos ou algo do tipo rio acima. Residentes dizem que o rio estava fluindo normalmente às quatro da manhã, mas começou a ficar vermelho às seis e, de repente, ficou carmesim como sangue.
UOL 






quinta-feira, 24 de julho de 2014

Brasil condena Israel por 'uso desproporcional da força'




O governo brasileiro disse nesta quarta-feira condenar "energicamente" o "uso desproporcional da força" pelo Exército israelense na Faixa de Gaza.

"O Governo brasileiro considera inaceitável a escalada da violência entre Israel e Palestina. Condenamos energicamente o uso desproporcional da força por Israel na Faixa de Gaza, do qual resultou elevado número de vítimas civis, incluindo mulheres e crianças", informa a nota divulgada pelo Itamaraty.

No breve comunicado, o governo também fez um novo apelo "a um imediato cessar-fogo entre as partes".

"Diante da gravidade da situação, o Governo brasileiro votou favoravelmente à resolução do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas sobre o tema, adotada no dia de hoje (quarta-feira)", acrescenta o texto.

A resolução condena o governo israelense pela ofensiva e cria uma comissão para investigar crimes e violações do direito internacional durante a operação militar.

O documento foi aprovado por 29 dos 47 países-membros do Conselho. Os Estados Unidos, aliados de Israel, foram os únicos a votar contra a resolução. Outros 17 países, em sua maioria europeus, se abstiveram.

Na nota, o governo brasileiro também informa que chamou o embaixador do Brasil em Tel Aviv, Henrique da Silveira Sardinha Pinto, para consultas. Na linguagem diplomática, a convocação de um embaixador é considerada um ato de protesto.

Esse não é o primeiro comunicado que o governo brasileiro divulga sobre o conflito. O último foi divulgado no dia 17 de julho, quando o Brasil disse repudiar "veementemente os bombardeios israelenses a Gaza, com uso desproporcional da força (...)" além de condenar "igualmente, o lançamento de foguetes e morteiros de Gaza contra Israel".

No texto desta quarta-feira, no entanto, não há referência a ataques coordenados pelo grupo palestino Hamas.
Conflito

Nesta quarta-feira, o Hamas condicionou um cessar-fogo ao fim do bloqueio promovido por Israel à Faixa de Gaza.

Israel impôs restrições ao território palestino em 2006 depois que o Hamas sequestrou o soldado israelense Gilad Shalit.

Em 2007, o bloqueio foi intensificado depois que o grupo expulsou o rival Fatah e tomou o controle de Gaza ao ganhar as eleições.

Israel iniciou a ofensiva militar no último dia 8 de julho. Desde então, pelo menos 649 palestinos e 35 israelenses (dos quais 32 soldados e três civis) foram mortos, informam as autoridades.

BBC/BRASIL

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Natura: Lucro líquido cai 26,8% no 2º trimestre, para R$ 175,8 milhões



SÃO PAULO - O lucro líquido da Natura caiu 26,8% no segundo trimestre, em relação ao mesmo período do ano passado, para R$ 175,8 milhões.

A receita líquida consolidada da companhia cresceu 5,1% na mesma comparação, para R$ 1,8 bilhão.

No Brasil, seu principal mercado, a receita líquida aumentou apenas 1,8%, para R$ 1,47 bilhão. Nas operações internacionais, o avanço foi de 22,9%, para R$ 325,8 milhões.

O resultado da companhia de cosméticos ficou abaixo da expectativa de analistas. A média das estimativas de Credit Suisse, Santander, Safra, Goldman Sachs e Brasil Plural apontava para uma queda de 12,4% no lucro líquido e alta de 10,2% na receita líquida consolidada.

Por Adriana Meyge | Valor

O Dono do Mar, amigo e aliado da candidata Dilma e do PT...


...mostra seus fundamentos e princípios anticomunistas e antichavistas. 



Folha 

terça-feira, 22 de julho de 2014

Elites brancas conservadoras e neoliberais são maioria no sul sudeste e votam no Aécio, no Nordeste ganha Dilma


Dilma tem pior desempenho no Sudeste; Aécio, no Nordeste


A pesquisa Ibope divulgada pelo Jornal Nacional traz um alerta para o comitê eleitoral da presidente Dilma Rousseff: a região Sudeste concentra todos os piores números da candidata petista. Isso deve forçar o PT a fazer uma estratégia específica para recuperar popularidade e diminuir a rejeição, principalmente nos três principais colégios eleitorais do país: São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Um detalhamento da pesquisa mostra que, no Sudeste, Dilma tem 32% contra 28% do tucano Aécio Neves e apenas 6% do socialista Eduardo Campos. Já no Nordeste, a situação é invertida: Dilma dispara e alcança 55% das intenções de voto, contra apenas 9% de Aécio e 11% de Campos.

No corte da escolaridade, o pior desempenho de Dilma é no grupo com nível superior: ela aparece com 27%, Aécio tem 33% e Campos, 11%. Mas a petista dispara entre os eleitores com baixa escolaridade.

Para quem ganha mais de cinco salários mínimos, o tucano lidera com 37%, Dilma tem 27% e Campos 11%. Mas entre os que recebem até 1 salário mínimo, Dilma pula para 56%, contra apenas 11% de Aécio e 7% de Campos.

Num eventual segundo turno, Aécio ganharia de Dilma no Sudeste (39% a 34%), no Sul (39% a 33%), no Norte/Centro Oeste (38% a 35%). Mas a petista abriria grande vantagem no Nordeste: ela tem 59% contra apenas 18% do tucano.

Outro ponto que chama atenção é a rejeição da presidente Dilma. Enquanto a média nacional é de 36%, no Sudeste, 42% dos entrevistados dizem que não votariam na petista. No Norte/Centro-Oeste a rejeição é de 44%.

Já Aécio Neves tem a maior rejeição no Nordeste: 20%. No país, a rejeição do tucano é de 16%, e a do socialista Eduardo Campos é de apenas 8%, o que mostra um grande nível de desconhecimento da sua candidatura.

PT Também gosta de reprimir

Deputada admite carona, mas nega ter facilitado fuga de ativista no RJ


SÃO PAULO - A deputada estadual Janira Rocha (PSOL) disse nesta terça-feira (22) que deu carona para a advogada Eloisa Samy, 45, e outros dois ativistas para que eles saíssem do Consulado Geral do Uruguai no Rio, na segunda-feira (21).

Os ativistas foram ao consulado pedir asilo político por alegarem estar sofrendo uma perseguição no Estado do Rio. Samy é uma das acusadas na Justiça por formação de quadrilha armada. O MP denunciou 23 pessoas por planejamento e participação de protestos violentos no Rio. Samy e mais outras 17 pessoas são consideradas foragidas.

A deputada passou a tarde no consulado. No fim do dia, o pedido de asilo foi negado, segundo Janira, o Uruguai reconhece que o Brasil vive um estado democrático de direito. A negativa, ainda de acordo com a deputada, foi dada por volta de 18h. Os três ativistas ainda permaneceram por alguns minutos no local e deixaram o prédio pela garagem. A deputada confirmou que usou um carro da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio).

Policiais da DRCI (Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática), delegacia responsável pela investigação de manifestantes violentos no Rio, estiveram por cerca de três horas na porta do consulado, na tarde de segunda (21) e deixaram o local antes de os ativistas deixarem o prédio. Havia ainda algumas viaturas da Polícia Militar.

Janira afirmou que não facilitou a fuga de ninguém. "Eu não cometi crime nenhum. Quem está fazendo isso é o estado, prendendo pessoas com base em uma denúncia genérica e por crimes que ainda nem foram cometidos. Não me cabe prender ninguém, a polícia não estava lá. Como parlamentar, cabe a mim garantir direitos e eu estou do lado dos ativistas. Não conhecia nenhum deles, mas fiz e faria de novo", disse Janira, que participou de um ato público em repúdio às prisões de ativistas no Rio, em auditório no prédio da OAB, no centro do Rio.

Segundo Janira, a carona foi pedida por Samy na saída do prédio. A deputada afirmou que deixou os manifestantes no bairro de São Conrado, zona sul do Rio, sem especificar o motivo da localização.

O delegado titular da DRCI, Alessandro Thiers, deu declarações de que a deputada teria facilitado a fuga da ativista e afirmou que caberia denúncia ou ao MP ou a corregedoria da Alerj.

Ao microfone, Janira rebateu as declarações. "O carro da Alerj não pertence ao Paulo Mello (presidente da Alerj, do PMDB) ou ao governo do Estado. O carro pertence ao povo", disse ela, aplaudida pela plateia de cerca de 200 pessoas.

Além de Janira, participaram do ato público os deputados federais Chico Alencar e Jean Willys (PSOL), a deputada federal e candidata à reeleição Jandira Feghali (PCdoB) e pelo candidato a deputado federal pelo PT e ex-presidente da Comissão da Verdade do Rio, Wadih Damous.

(Folhapress)

Governo reduz previsão do expansão do PIB em 2014 de 2,5% para 1,8%



BRASÍLIA - O governo revisou a previsão de crescimento econômico para este ano. A estimativa de 2,5% foi reduzida para 1,8%. A informação consta do terceiro relatório de avaliação de receitas e despesas primárias, divulgado nesta terça-feira pelo Ministério do Planejamento.

“As alterações observadas nos parâmetros refletem a redução da projeção da taxa de crescimento real do PIB para 1,8% refletindo os dados trimestrais apurados pelo IBGE”, explica o texto.

A área econômica também alterou outros parâmetros da economia. No caso do Índice de preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado, a estimativa passou de 5,6% no segundo relatório de receitas e despesas para 6,2% no terceiro, referente aos meses de maio e junho. De acordo com o relatório, “a estimativa de inflação é compatível com a meta estipulada para fins de política monetária e com a trajetória para este índice observada até o momento”.

A previsão de taxa de câmbio média foi mantida em R$ 2,29. Para o IGP-DI também foi mantida em 7,25%. E a Selic média utilizada subiu de 10,89% para 10,88%. A projeção para o preço médio do petróleo subiu de US$ 107,04 para US$ 108,87.

Diferentemente dos outros relatórios, o governo não informou se houve alteração na estimativa de recebimento de dividendos para o ano.


Por Edna Simão e Lorenna Rodrigues | Valor