Google+ Badge

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

PARÁ - Fiscais da Fazenda pegos in flagrante cobrando propinas



Dois agentes tributários da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) foram presos por agentes da Polícia Federal (PF) na tarde da última quarta-feira, no posto fiscal da Coordenadoria Especial de Controle de Mercadorias em Trânsito de Carajás (Cecomt), no Km 9 da Transamazônica.

De acordo com o chefe da delegacia da PF, delegado Antônio Carlos Beaubrun, três caminhoneiros se dirigiram à delegacia alegando que seus caminhões estavam parados no posto da Sefa, com a documentação em dia. Mas os fiscais Sérgio Augusto Rodrigues e Reginaldo Melo Carvalho estavam exigindo propina para a liberação dos caminhões.

A um dos caminhoneiros foi pedido a quantia de R$ 900,00. Ele disse que iria retornar ao posto para pagar apenas R$ 200,00 para os fiscais, com isso os agentes tiraram cópias dascédulas e acompanharam o denunciante até o posto fiscal.Chegando lá, no momento em que o motorista entregou o dinheiro os agentes da PF, que estavam escondidos, deram o flagrante nos agentes.

“Na hora do flagrante os agentes federais encontraram as notas numa gaveta, mas nenhum dos fiscais soube explicar a procedência do dinheiro e quem havia recebido a quantia”, informou o delegado Beaubrun.

Ele ainda falou que além dos valores que foram copiados foram encontrados outros valores em mais duas gavetas no posto fiscal. Mas, de acordo com o delegado, esse dinheiro não tinha dono. “Incrivelmente, os fiscais alegaram desconhecer o proprietário das notas encontradas”, afirmou o delegado.No momento da ação da polícia estavam na dependência do posto três fiscais, mas a terceira pessoa só foi ouvida em termo de depoimento da delegacia e depois liberada.

Os dois fiscais foram encaminhados para o Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes depois de serem ouvidos e lavrados o flagrante da PF, já que o crime é inafiançável.A respeito da prisão dos agentes tributários a Sefa informa que o assunto será apurado, no âmbito administrativo, pela Corregedoria Fazendária.


Diário do Pará

Nenhum comentário: