Google+ Badge

sexta-feira, 16 de março de 2012

Aziz Ab’Saber morre aos 87 anos. Nossa homenagem a quem conhecia Amazônia e a respeitava

Por Valor Econômico

Jo%C3%A3o%20Sal%2FFolhapress  
 SÃO PAULO - O geógrafo Aziz Ab'Saber morreu na manhã desta sexta-feira, 16/3, aos 87 anos. Professor emérito do Departamento de Geografia da USP, ele será velado a partir das 19h no Salão Nobre da FFLCH (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas), na rua do Lago, 717, Cidade Universitária. A faculdade decretou luto de três dias.

Um dos geógrafos mais respeitados do Brasil, Ab'Saber participava desde 1989 do IEA (Instituto de Estudos Avançados) da USP, onde liderou o grupo que formulou o projeto Floram, que buscava dar início a um processo de reflorestamento de grandes dimensões no Brasil. De 1993 a 1995, presidiu a SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência) e atualmente era presidente de honra da instituição.

Ontem, ele entregou na SBPC um DVD contendo sua obra consolidada, de 1946 a 2010. Na dedicatória, escreveu: “Tenho o grande prazer de enviar para os amigos e colegas da Universidade o presente DVD que contém um conjunto de trabalhos geográficos e de planejamento elaborados entre 1946-2010. Tratando-se de estudos predominantemente geográficos, eu gostaria que tal DVD seja levado ao conhecimento dos especialistas em geografia física e humana da universidade.”

Sua última obra, o terceiro volume da coleção “Leituras Indispensáveis”, ainda será publicado pela SBPC. O livro homenageia os primeiros geógrafos no interior do Brasil, como José Veríssimo da Costa Pereira e Carlos Miguel, e as expedições de Candido Mariano da Silva Rondon, o Marechal Rondon (1865 a 1958).

No ano passado, a editora Beca lançou o livro "A Obra de Aziz Nacib Ab´Saber", que incluía um CD com mais de quatrocentos artigos publicados pelo geógrafo.

Entre os prêmios que recebeu ao longo de sua carreira, estão o Jabuti em ciências humanas (1997 e 2005) e em ciências exatas (2007); o Prêmio Almirante Álvaro Alberto para Ciência e Tecnologia (1999), concedido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia; a Medalha de Grão-Cruz em Ciências da Terra pela Academia Brasileira de Ciências; e o Prêmio Unesco para Ciência e Meio Ambiente (2001).

Nenhum comentário: