Google+ Badge

sexta-feira, 9 de março de 2012

Pesquisadores dos EUA criam equipamento capaz de combater tumores


Thais de Luna

 

Usar estruturas do corpo humano para criar robôs parece uma ideia saída de filmes de ficção. Pensar que tais máquinas poderiam agir no organismo e tratar uma série de doenças soa ainda mais surreal. Pois pesquisadores do Wyss Institute for Biologically Inspired Engineering, da Escola Médica de Harvard, nos Estados Unidos, decidiram mergulhar no universo da nanobiotecnologia e construir minúsculos mecanismos médicos a partir de partes de DNA (conjunto de moléculas que contém as informações genéticas dos seres vivos).

Os nanorrobôs são usados para transportar moléculas específicas até tumores. Ao encontrar as células cancerígenas, entregam uma mensagem que as induz à autodestruição, preservando as estruturas saudáveis. Capazes de apresentar diferentes doses de moléculas para células alvejadas, esses robôs, apresentados recentemente na revista científica Science, podem ser usados para inserir medicamentos no organismo. No caso da pesquisa, as estruturas foram montadas para localizar e destruir células de linfoma e leucemia — tipos de câncer que afetam os linfócitos e os glóbulos brancos, respectivamente.

A matéria completa você lê na edição impressa do Correio Braziliense desta sexta-feira (2/3)

Nenhum comentário: