Google+ Badge

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

A INTERNET - O PAVOR DO SARNEY

Hoje o Presidente do Senado José Sarney publicou uma matéria na sua coluna da sexta feira na Folha de S. Paulo intitulada Paus-d'arco em flor que merece ser comentada.

Veja alguns trechos do artigo

"A grande novidade que permeia hoje o conflito político é o novo interlocutor da sociedade democrática: a opinião pública. Outros integrantes dela são a mídia, com as novas técnicas de comunicação em tempo real, a sociedade organizada e as ONGs. A democracia representativa já era, e temos de descobrir como vamos institucionalizar essa nova realidade."

"Daí a luta contra os políticos, levados à parede numa situação de parasitas da sociedade, como se o mais ético e oportunista fosse falar que a verdadeira vontade do povo é "a voz das ruas". E hoje as ruas não têm mais gente, e sim uma massa que está preocupada com transporte, emprego, renda e tempo para um pequeno lazer."

"O conflito político passou da guerra de classes para a guerra da mídia. Nesta guerra, o mais ativo e o mais importante meio é a internet. É aí que reside o verdadeiro embate numa luta de versões, ataques, defesa, notícias e contranotícias, que são digeridas a todo momento -e são tantas as verdades que ao final não se sabe qual é a verdade."


Comentários do Blog

No artigo que o Senador Sarney publicou na sua coluna da sexta feira na Folha de S. Paulo ele revela um pavor pela internet que na opinião do Senador estaria causando estragos na biografia dos políticos brasileiros. "Os políticos são levados à parede numa situação de parasitas da sociedade" disse o autor do artigo. E logo continua dizendo que não se sabe qual é a mentira ou verdade depois de tantas versões que são colocadas na mídia eletrônica, não existindo o direito da resposta. O que não existe na internet é um prédio para mandar fechar e sim direito de resposta e normas de éticas razoavelmente claras para serem cumpridas. As pessoas que participam da internet, a imensa maioria não é ingênua ou crianças para expor seus nomes em declarações irresponsáveis.

Ora, o político que não é corrupto que não falta à ética, não teria porque preocupar-se pela grande difusão e transparência com que a internet espalha a noticia e a vida pública dos políticos. Existem dezenas de políticos que são referência positiva nos blogs e twitters. Quem optou pela carreira pública deve aceitar as regras do jogo.

Isso não vale apenas para o Presidente do Senado, vale também para o Renan Calheiros, Tasso Jereissati, Arthur Virgílio (que se não tivesse sido denunciado, não estaria devolvendo esse saco de dinheiro que utilizou indevidamente).

A grande questão não é a disseminação da informação pela internet e sim como esta consegue colocar à luz pública a falta de ética dos políticos e a verdade da corrupção do sistema. Por outro lado, como consegue ressaltar também as ações positivas dos políticos que realmente estão servindo ao País, onde não todos são corruptos.

O próprio governo Lula tem sido o maior incentivador do uso da internet para prestar contar à sociedade, veja-se nos ministérios e nas diversas instituições do governo, como hoje todo é feito utilizando a internet e as tecnologias de informação e comunicação. E o uso da internet na educação ou na compra de computadores a baixo custo para alunos de escassos recursos. Essas são ações concretas que identificam ao governo Lula e não seria bom pretender desqualificar à internet porque tem mostrado os sérios desvios éticos de políticos. Se o político não quer que suas faltas à ética e ao decoro parlamentar seja exposto na internet, simples não seja corrupto, seja honesto, como são muitos políticos que só recebem elogios pela imprensa e pela internet.

Leia o artigo na íntegra

Aqui

Nenhum comentário: