Google+ Badge

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Real Class: na total impunidade e com a "justiça" do seu lado, a empresa Real Engenharia consegue adiar a conciliação por mais um ano



Aconteceu na manhã de hoje (11), no juizado especial do Centro Universitário do Estado do Pará - Cesupa, a audiência conciliadora entre famílias de moradores do edifício Blumenau e engenheiros da construtora Real Engenharia.

Estiveram presentes na audiência oito pessoas moradoras de dois apartamentos do edifício Blumenau, o advogado Graco Ivo Coelho, que representou as famílias, dois engenheiros responsáveis pela obra do edifício que desabou e o advogado da construtora, Tiago Sefer.

Sem acordo entre as partes, a juíza conciliadora que participou da audiência, Ana Lúcia Bentes Lynch, determinou uma nova audiência para o mês de maio de 2012.

De acordo com o advogado das famílias que pedem pela indenização, a Real Engenharia não apresenta nenhuma proposta aos moradores que foram afetados pelo desabamento, que aconteceu em 29 de janeiro deste ano.

As famílias pedem pela indenização, pelos traumas, constrangimentos e privações por terem sido desalojados de suas residências por um longo período, além dos problemas de ordem emocional e psicológica que alguns vêm sofrendo até hoje.

O CASO
O prédio de 34 andares, que estava sendo construído na travessa 3 de Maio, deixou um saldo de três pessoas mortas e três feridas, além dos moradores dos prédios Blumenau e Londrina, vizinhos ao acidente, que foram desalojados por um período.

No local onde estava sendo construído o edifício, tudo o que se vê são escombros e restos de ferro retorcido do que sobrou das 4 mil toneladas de entulho que foram retiradas da área. (DOL). 

A Real Engenharia possui mais outros prédios, alguns deles com sérios problemas de construção. O Maior e mais luxosso deles é o Palácio Antônio Lemos, localizado na Rua dos mundurucus com Apinagés.

Nenhum comentário: