Google+ Badge

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

O partido de governo não faz política política econômica focada no social, apenas administra o Estado.


Marco Maia admite instabilidade política no governo

De Maria Clara Cabral, da Folha.com

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), admitiu nesta quarta-feira que a Casa passa por um momento de instabilidade política por causa das acusações de irregularidades em diversos ministérios do governo da presidente Dilma Rousseff.

Hoje, partidos da base aliada paralisaram as votações na Câmara. Eles reclamam do tratamento que vem sendo dado pelo governo aos partidos que comandam as pastas com suspeitas de irregularidades.

Também cobram, mais uma vez, a liberação de emendas parlamentares.

"Há sim um clima de desconforto, de instabilidade em função dos últimos acontecimentos políticos. Mas há um esforço e é de interesse da sociedade que a estabilidade política volte na Câmara", afirmou Maia.

Nesta quarta-feira, o presidente da Câmara também praticamente descartou a votação da emenda constitucional que muda a tramitação das medidas provisórias ainda neste semestre.
Maia disse que, apesar de a intenção ser chegar a um acordo sobre o assunto, há outras prioridades para os deputados.

Proposta neste sentido foi aprovada hoje na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado.

Leia mais no Caderno Poder da Folha.com

Nenhum comentário: