Google+ Badge

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Corrupção - O "grande Chefe"...de gangue



BRASÍLIA - Uma das gravações do escândalo do mensalão do DEM mostra que o governador José Roberto Arruda era tratado como o "big boss" (grande chefe) do suposto esquema de repasse de propina a deputados aliados . No vídeo em poder da PF, o então secretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa , e o chefe da Casa Civil, José Geraldo Maciel, negociam como direcionar licitações. Tudo, segundo o próprio Maciel, a mando de Arruda. A gravação desmonta a defesa apresentada pelo governador, que alega ter deixado Durval num cargo sem poder e sem orçamento após ter recebido uma "herança maldita" do governo anterior. ( Os vídeos que revelam indícios de corrupção no governo Arruda )

No vídeo, Maciel diz que foi o próprio governador quem pediu que Durval participasse de uma tentativa de favorecimento ao Grupo Brasif numa licitação, e que decidisse como proceder em outro caso, no qual um deputado distrital planejava interferir numa concorrência pública.

Durval pede a Maciel que converse com Arruda sobre a divisão de R$ 200 mil pagos a título de "reconhecimento" por empresas. Maciel mostra familiaridade com o assunto e chega a questionar quanto sobraria para o governador. Na reunião com Durval, ocorrida no Palácio do Buriti, sede do governo do DF, Maciel relata ter feito uma viagem com o "big boss" ao Rio em que teria prometido ajudar pessoas da Brasif identificadas como Santos e Jonas. O presidente do grupo se chama Jonas Barcellos.

- O Arruda foi procurado lá por um cidadão chamado Santos, que é sócio de outro chamado Jonas, que é da tal de Brasif Duty Free do Brasil, desse grupo. O Arruda o recebeu, eu me afastei. Em seguida, o Arruda me chamou e disse: "Zé, participa aqui". - conta Maciel. - O Arruda disse para ele que iria me incumbir de eu vir conversar com você, para ver se é possível acondicionar a lista e, se for possível, que esse pessoal assuma com você todos os compromissos que tiver que serem assumidos (sic).

Leia matéria na íntegra no Jornal "O Globo" Aqui

Nenhum comentário: