Google+ Badge

domingo, 28 de outubro de 2012

As manchetes deste domingo. Corra atrás da notícia


28 de outubro de 2012

O Globo



Manchete: A Justiça tarda - Prisão de mensaleiros não sai antes de maio de 2013
Acórdão com decisão do STF deve levar pelo menos seis meses para ser publicado

Após divulgação da decisão, advogados podem entrar com embargos pedindo esclarecimentos, atrasando ainda mais o cumprimento da pena


Após o final do julgamento do mensalão, os réus ficarão longe da cadeia pelo menos até maio de 2013, segundo advogados que atuam no processo, revela Vinícius Sassine. A análise leva em conta também a média de seis meses que o STF demorou para publicar acórdãos com a decisão dos ministros em casos menos complexos envolvendo políticos. Só após a publicação, os advogados podem entrar com embargos. E a prisão só ocorre quando não há mais recursos ao acórdão, esclarece o ministro Marco Aurélio. (Págs. 1 e 3)



Mazelas do Brasil - Saneamento: só 22% são aplicados
Quase na metade do mandato, o governo Dilma gastou só 22% do orçamento previsto para o saneamento básico, uma mazela com efeitos na saúde e no meio ambiente.

Em 2011 e 2012, de R$ 16 bilhões da União e do FGTS, apenas R$ 3,5 bilhões foram desembolsados. (Págs. 1 e 51)



Eleições nos EUA: Ryan, aposta para ganhar Wisconsim
A popularidade em Wisconsin do deputado local e candidato republicano a vice, Paul Ryan, é o trunfo do partido para tentar voltar a vencer pela primeira vez desde 1984 no estado, considerado um dos nove que decidirão a eleição presidencial americana, relata a enviada especial Fernanda Godoy. (Págs. 1 e 55)



Às vésperas do Enem: Falta de professor na rede estadual
Enquanto em escolas privadas há até três professores por turma, estudantes da rede estadual que farão o Enem, no próximo fim de semana, reclamam da falta de mestres. Numa unidade na Taquara considerada referência pelo governo, alunos não têm aula de História há meses. (Págs. 1 e 45)



Fotolegenda: O tal custo Brasil
Prático manobra navio no Porto do Rio. Com salário até 1.000% maior do que no exterior, eles chegam a ganhar R$ 300 mil por mês, elevando o custo do frete. Em 2013, podem ser dispensados. Págs. 1, 49 e 50)


Eleições 2012: Seis capitais têm disputa acirrada
Em outras 11 onde haverá 2º turno hoje, candidatos lideram as pesquisas com folga; partidos da base governista vão crescer ainda mais em municípios de grande porte

As pesquisas indicam que a eleição está indefinida em seis das 17 capitais com 2º turno: Rio Branco, Macapá, Fortaleza, Salvador, Florianópolis e Cuiabá. Petistas e tucanos lideram em três capitais cada, mas a disputa eleitoral deve se encerrar hoje com a confirmação de uma tendência que vem desde 1996: o crescimento dos partidos da base do Planalto. (Págs. 1,6 e 7)

PT deve vencer em SP após oito anos

Na maior cidade do país, Fernando Haddad tem 13 pontos de vantagem sobre José Serra no Ibope e 15 no Datafolha. Para a oposição, o cenário é favorável principalmente em Manaus, com Artur Virgílio (PSDB), e Salvador, com ACM Neto (DEM). (Págs. 1, 8 a 40)



Construções terão regras contra barulho (Pág. 1 e Morar Bem)

-------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo



Manchete: Haddad será eleito, diz Datafolha
Candidato imposto por Lula em São Paulo, petista tem 16 pontos percentuais de vantagem sobre o tucano José Serra

O candidato Fernando Haddad, do PT, será eleito hoje prefeito de São Paulo, indica pesquisa Datafolha realizada ontem e anteontem. De acordo com o levantamento do instituto, o petista registra 58% das intenções de votos válidos, contra 42% de José Serra, do PSDB.

Em relação à pesquisa anterior, Haddad oscilou dois pontos para baixo, e Serra, dois para cima, dentro da margem de erro (dois pontos). Em votos totais, o petista tem 48%, e o tucano, 34%; 7% estão indecisos, e 11% votarão nulo ou branco. Foram ouvidas 3.992 pessoas.

Afilhado político do ex-presidente Lula, que impôs sua candidatura, o ex-ministro da Educação Fernando Haddad, 49, tinha só 3% das intenções de voto há sete meses, segundo o Datafolha. O ex-prefeito e ex-governador José Serra, 70, liderava, com 30%. (Págs. 1 e Eleições 2012)


Fernando Haddad: Pretendo construir uma cidade boa para ricos e pobres (Págs. 1 e Opinião A3)



José Serra: Além de propostas, para nós é importante falar de princípios (Págs. 1 e Opinião A3)



Editoriais
Leia "Longo caminho", sobre cálculo de penas para os réus do mensalão, e "Habitar o centro", acerca do déficit de moradias na cidade de São Paulo. (Págs. 1 e Opinião A2)


Diretora de Valério afirma que errou, mas é do bem
Condenada pelo Supremo por quatro crimes, Simone Vasconcelos, ex-diretora da SMPB, de Marcos Valério diz a Leandro Colon que errou por ter entregado dinheiro a políticos, mas que é "do bem" e que provavelmente perderia o emprego se não o fizesse. (Págs. 1 e Poder A4)


Com estímulo da classe C, mercado erótico cresce 20%
Ancorada no consumo da classe C, a venda de produtos eróticos teve uma alta anual de 20% nos dois últimos anos, diz associação do setor. Há 40 mil vendedores ambulantes desses itens. Em 2006, eram 500.(Págs. 1 e Mercado B11)


-----------------------------------------------------------------------------

O Estado de S. Paulo



Manchete: Polarização nacional acirra campanha de Haddad e Serra
Eleições 2012- Final da corrida pela Prefeitura de São Paulo é marcado por boatos e acusações mútuas; Vão às urnas 8,6 milhões de paulistanos; 50 cidades terão segundo turno, com a participação de 31,7 milhões de eleitores

Maior colégio eleitoral do País, com 8,6 milhões de eleitores, São Paulo vai às urnas hoje para decidir se a cidade será governada nos próximos quatro anos pelo ex-ministro da Educação Fernando Haddad (PT) ou pelo ex-governador José Serra (PSDB). Nos últimos dias, a disputa pelo voto na principal metrópole brasileira ficou mais acirrada, com trocas de acusações pesadas entre os dois candidatos. A luta para ocupar a cadeira de prefeito extrapola a disputa municipal e é o principal confronto entre petistas e tucanos, com impacto na eleição presidencial de 2014. Haddad teve com cabos eleitorais, o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff. Serra foi apoiado pelo governador Geraldo Alckmin e pelo prefeito Gilberto Kassab. Hoje haverá segundo turno em 50 cidades, com cerca de 31,7 milhões de pessoas habilitadas a votar. (Págs. 1 e Caderno Especial)

Fotolegenda

No Ibirapuera - Fernando Haddad apontou o parque na zona sul, perto de sua casa, como seu local preferido na cidade. "Gosto de ir passear com a família."

No Pacaembu: O histórico estádio foi o lugar escolhido por José Serra: "É um símbolo de uma São Paulo bonita e vibrante. Além disso, evoca minha infância. "


Aquecimento para 2014
Mais que a disputa entre Márcio Pochmann (PT) e Jonas Donizette (PSB), as eleições em Campinas servirão como prévia para 2014. 0 que está em jogo é a medição de forças entre partidos que miram o Planalto. (Págs. 1 e H13)



Salvador é estratégia para PT e oposição
A disputa em Salvador (BA), entre Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM) e Nelson Pelegrino (PT), mobilizou a presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula, ministros e todos os partidos de oposição, informa o enviado especial João Domingos(Págs. 1 e H15)



Fortaleza reflete disputa por poder dentro de partidos
Fortaleza reflete embates internos dos grupos que disputam a hegemonia no Ceará, relata a enviada especial Eugênia Lopes. Se Roberto Cláudio (PSB) vencer, Ciro Gomes se fortalece. Uma vitória de Elmano de Freitas (PT) consolida a liderança de Luizianne Lins. (Págs. 1 e H15)


Análises

Carlos Melo - A lógica do eleitor

Em São Paulo, o eleitor voltou-se para a qualidade de políticas públicas que afetam sua vida. (Págs. 1 e H15)

João Bosco Rabello - Rota de coalizão

A ideia da fusão PSD-PP repõe Kassab no caminho da base de Dilma e ministério vira objetivo ostensivo. (Págs. 1 e H16)


Petrobrás negocia parte de patrimônio
Plano da Petrobrás para venda de negócios de US$ 14,8 bilhões enfrenta dificuldades. (Págs. 1 e Economia B1)




Grande São Paulo tem 11 assassinatos em 3 h
Noite mais sangrenta em semana marcada pela violência teve chacina com quatro mortes. (Págs. 1 e Metrópole C1)




Patrocinador de clubes tem pena no mensalão
Dono do BMG, banco que patrocina 28 times, Ricardo Guimarães recebeu pena de 7 anos. (Págs. 1 e Esportes E6)



Notas & Informações: 'Apagões não são normais'
Ministro deu indicação de que alguém no governo entendeu a gravidade do problema (Págs. e A3)


--------------------------------------------------------------------------------

Correio Braziliense



Manchete: Largada para 2014
Segundo turno começa com favoritismo petista em São Paulo e abre disputa para governo e presidência

Mais de 30 milhões vão às urnas hoje, escolher prefeitos de 50 cidades. O que está jogo no entanto, não é apenas o destino dos municípios. O resultado do pleito aponta os caminhos para as eleições majoritárias. Fortalecido com a provável vitória de Fernando Haddad, apontado pelas pesquisas como o novo prefeito de São Paulo, o PT pavimenta o segundo mandato de Dilma Rousseff com o apoio do PMDB e do PSD. Já o expressivo resultado alcançado pelo PSB interfere na disputa ao Palácio do Buriti: o senador Rodrigo Rollemberg pode atrapalhar a reeleição de Agnelo Queiroz. (Págs. 1, 2 e 3)




Escapada do trabalho sai barato
Sob a justificativa de “atendimento à obrigação político-partidária", deputados federais faltam às sessões deliberativas sem qualquer desconto nas folhas de pagamento. Os parlamentares já têm as segundas e as sextas-feiras livres para visitar suas bases. (Págs. 1 e 14)




Fundos de pensão estatais sob ataque
As poupanças que garantem a aposentadoria de milhares de trabalhadores estão sendo corroídas pela quebradeira em série de bancos pequenos. (Págs. 1 e 28)



O mapa que vale um tesouro
O STF dirá quem tem direitos sobre território agrícola avaliado em R$ 1 bilhão: se os governos da Bahia, de Goiás, do Tocantins, do Piauí ou de Minas. (Pág. 1)




Além de elegerem o presidente, os EUA decidem temas controversos (Págs. 1 e 24)



Cadê as engenheiras?
As mulheres ainda são minorias nos cursos de exatas do país, embora respondam por 55% do público universitário. Estereótipo contribui para distorção. (Págs. 1, Trabalho e Formação e Capa)


------------------------------------------------------------------------------------

Veja



Manchete: Maconha
As novas descobertas da medicina cortam o barato de quem acha que ela não faz mal. (Pág. 1)


--------------------------------------------------------------------------------

Época




Manchete - Um guia para planejar as férias
40 destinos de viagem para quem curte romance, aventura, cultura e família. (Pág. 1)


Mensalão
Dirceu já perguntou se dá para levar uma tv de tela plana para a cela da prisão. (Pág. 1)


Colunas
Eugenio Bucci e os debates sem jornalistas; Felipe Patury e a Bahia sem um pedaço do Cerrado; Walcyr Carrasco e as mulheres sem noção. (Pág. 1)


-------------------------------------------------------------------------------

ISTOÉ


Manchete: A vida após a cadeia
Como vivem hoje os assassinos famosos condenados por crimes que chocaram o país. Paula Thomaz, matou a atriz Daniela Perez com tesouradas, passou seis anos presa, mudou a cor dos cabelos e hoje circula pelas ruas de Copacabana e Ipanema. (Pág. 1)


Editora Três 40 anos
Especial - Quatro décadas que mudaram o Brasil e o mundo. (Pág. 1)


-------------------------------------------------------------------------------

ISTOÉ Dinheiro


Manchete - O desabafo da banqueira
"Diante de um castigo como esse, o sentimento é de desesperança e dor. Nessa hora, a gente questiona o próprio sentido da vida"

Condenada pelo STF no julgamento do mensalão por crime de gestão fraudulenta, a maior acionista do Banco Rural pode pegar mais de dez anos de prisão. Em entrevista exclusiva à Dinheiro, Kátia Rabello conta como está enfrentando o pior momento de sua vida. (Pág. 1)



Negócios: Como a Chrysler salvou a Fiat (Pág. 1)



Pesquisa Ibef exclusiva: Empresas estão mais otimistas com 2013 (Pág. 1)



-------------------------------------------------------------------------------

Carta Capital



Manchete: Especial The Economist - O risco da desigualdade
A crescente concentração de renda, acentuada nas últimas décadas de neoliberalismo, ameaça a estabilidade, a prosperidade e a democracia das nações. (Pág. 1)


Jobim: O ex-ministro é citado em escândalo de propina na itália (Pág. 1)



História: A monumental biografia de Marighella (Pág. 1)


-------------------------------------------------------------------------------

EXAME


Manchete: Precisamos trabalhar tanto?
Mais horas no escritório. Trabalho em todos os fins de semana. Férias de apenas 10 dias - é assim a vida nas empresas atualmente. Por que está tão difícil equilibrar a vida pessoal e profissional - e o que fazer a respeito. (Pág. 1)


Especial
Mais um capítulo da briga entre a família klein e o Pão de Açúcar, donos da maior rede de eletroeletrônicos do país. (Pág. 1)

Nenhum comentário: