Google+ Badge

sábado, 16 de julho de 2011

Orgulho de ser brasileiro, orgulho de ter nascido no Chile


Pela terceira vez em menos de um mês, milhares de estudantes chilenos foram ao meio-fio nesta quinta (14) para pressionar o governo por melhorias no sistema educacional público.

Os organizadores da marcha estimaram em 80 mil o número de manifestantes, entre estudantes, professores e pais de alunos. Na conta da polícia, foram 30 mil.

As autoridades chilenas haviam proibido os manifestantes de levar o protesto para a frente da sede do governo. A rapaziada deu de ombros.

A polícia informou que 32 carabineiros saíram feridos. Foram recolhidos ao xilindró 54 manifestantes. Não há vestígio de dinheiro de estatais chilenas no custeio dos protestos.

No Chile a educação tem sido prioridade de todos os governos, é política de Estado, de verdade.

Alguns exemplos: No Chile, em menos de dois meses foram reconstruidas a totalidade das escolas destruídas no terremoto (mais de 1.500 escolas foram destruídas). Chile tem uma taxa de analfabetismo de cerca de 2%. Qual é a taxa de analfabetismo no Brasil, perguntem para os Ministros de Educação. Um programa que atinge diretamente a diminuição do analfabetismo, o Programa Bolsa Família (PBF) o Brasil já conta com três gerações que recebem, ainda bolsa família.

Qual era o objetivo do Bolsa Família? Eliminar essa relação perversa, pais misseráveis, filhos misseráveis, já foi realmente transformada essa realidade?.Quem realiza essa avaliação?. 

Se no Brasil a educação fosse política de Estado, não teriamos essa calamidade que hoje ainda temos. Parece ser que o que se avançou foi a inêrcia das políticas publicas tradicionais. Falta essa revolução na educação.

Nenhum comentário: