Google+ Badge

sexta-feira, 12 de março de 2010

Pará - Belém - Comissão do Banco Mundial visita Hospital Barros Barreto da UFPA

O Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB) recebeu, nos dias 10 e 11 de março, a visita de representantes do Banco Mundial, instituição financeira que está negociando com o Ministério da Educação (MEC) a liberação de cerca de 420 milhões de dólares para financiar ações emergenciais do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf). O objetivo foi conhecer de perto as reais necessidades do Barros Barreto, para que a instituição possa ser beneficiada com investimentos, principalmente, nas áreas de estrutura física e tecnológica.

O Banco Mundial estava representado pelo economista André Médici, pelo especialista ambiental Gunars Platais, pela antropóloga Ximena Traa e pela médica Joana Godinho, que avaliaram os aspectos sociais e ambientais envolvidos na reestruturação do HUJBB. Eles estavam acompanhados pelo coordenador geral de Hospitais Universitários do MEC, Celso Araújo, e pela coordenadora de Planejamento e Gestão da Secretaria de Educação Superior do MEC e gerente do Programa Rehuf, Valéria Grilanda.

Os representantes conheceram, também, como é a inserção da instituição no Sistema Único de Saúde (SUS). O diretor do HUJBB, Eduardo Leitão, contou a história do Barros Barreto e falou da sua missão e importância para a população da região amazônica como hospital geral de média e alta complexidade, referência em doenças infecciosas e pulmonares. Segundo Leitão, o HUJBB precisa de uma revitalização geral, uma vez que a instituição, em termos de área física, não acompanhou o crescimento da demanda por serviços.

Para a gestão atual, as principais demandas nas áreas estrutural e tecnológica são: a construção de um Complexo Ambulatorial, pois atualmente o Ambulatório funciona dentro do Hospital; construção de uma Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (UTI) e de uma Unidade Intermediária; ampliação do Centro de Terapia Intensivo (CTI) e do Centro Cirúrgico; construção de uma nova estação de tratamento de água e de esgoto; aquisição de um novo tomógrafo, de um aparelho de Ressonância Magnética e Raios-X Digital. Outra demanda importante é colocar para funcionar a Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), que vai oferecer todos os tipos de tratamento ao paciente com câncer e contribuir para aliviar, em parte, a demanda do Hospital Ofir Loyola (HOL).

Lei a reportagem completa no site da Universidade Federal do Pará

Nenhum comentário: