Google+ Badge

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

UFPA ocupa 1° lugar entre melhores IES públicas e privadas do Norte



 De acordo com o Ranking Universitário Folha (RUF), a Universidade Federal do Pará está em primeiro lugar entre as universidades do Norte do País e ocupa o 26° lugar entre as melhores Instituições de Ensino Superior (IES) públicas e privadas do Brasil.  O Ranking avalia a qualidade de 192 IES, por meio de cinco indicadores: pesquisa; ensino; mercado de trabalho; inovação e internacionalização. Todos os indicadores somados totalizam 100 pontos e no Ranking geral a UFPA somou 75,43 pontos. Clique aqui para ver o Rankinggeral.
“Eu vejo como um fato extraordinário a ótima posição da UFPA neste Ranking nacional,  decorrente de um grande esforço que a Universidade vem fazendo, nestes últimos anos. Tal esforço se revela nos resultados apontados nesta pesquisa, de forma inquestionável, em comparação com outras universidades”, declara o reitor da UFPA, professor Carlos Maneschy.
Ainda segundo o reitor, “a Universidade tem, a cada ano, melhorado seu desempenho e suas condições em todas as vertentes em que se possa fazer avaliação, desde a qualificação dos docentes, a melhoria da infraestrutura, a assistência estudantil e, mais do que tudo, em dois elementos fundamentais: a internacionalização das atividades e a inovação”, afirma.
Trabalho e esforço - De acordo com Carlos Maneschy, as boas notas da UFPA no RankingUniversitário Folha “são reflexo de muito trabalho e esforço coletivo, de toda a comunidade, indistintamente. Este é um resultado que devemos celebrar, mas que também nos serve de estimulo e impulso para continuar perseverando no caminho da busca permanente pela qualificação, capacitação e na contribuição pelo desenvolvimento dos profissionais e da região”, afirma o reitor.
Internacionalização - A UFPA ficou na 19ª colocação no indicador Internacionalização, na frente de universidades de renome no País, como Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Universidade Federal do Ceará (UFC).
O indicador Internacionalização, no qual a UFPA obteve 4,72 pontos, valia 6 pontos e considerou a quantidade de citações internacionais por docente, de publicações em coautoria internacional e de docentes estrangeiros.
Avanço - “É uma grande alegria para a equipe da Pró-Reitoria de Relações Internacionais ver que nós contribuímos para colocar a UFPA em uma boa posição neste ranking. Isto aponta para o fato de que o caminho natural das universidades é a Internacionalização. A melhor maneira das universidades avançarem, atualmente, é buscar cooperação internacional para vencer etapas do conhecimento que outras instituições já venceram, e compartilhar, com elas, suas experiências e produções. Hoje, ingressar na UFPA é importante não só pelo seu reconhecimento regional ou nacional, mas também internacional”, afima o pró-reitor de Relações Internacionais, professor Flávio Nassar.
 Inovação - No quesito Inovação, a UFPA também obteve ótima nota e ficou na 17ª colocação. Para este indicador, que valia 4 pontos, foram levados em consideração o número de pedidos de patentes da Universidade, no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), de 2002 a 2011, a UFPA obteve nota 3,36 pts.
De acordo com o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Emmanuel Tourinho, “tem havido nos últimos anos, no País, um esforço para que a pesquisa básica se articule com o desenvolvimento de novos produtos e novas tecnologias. A UFPA é uma das instituições que, há mais tempo, têm se preocupado com essa questão, tanto que desde 1995 conta com uma incubadora de empresas e, hoje, dispõe de uma Agência de Inovação, a Universitec, que  oferece, além da incubação de empresas, consultoria em serviços tecnológicos e suporte no campo da propriedade intelectual”, afirma.
Ainda segundo o pró-reitor, “nossos pesquisadores na pós-graduação se dedicam não apenas à produção de conhecimento, mas também à geração de produtos, processos e novas tecnologias. Essas descobertas têm sido registradas tanto no Brasil como no exterior, e o número crescente de novas patentes da UFPA acaba se refletindo nesses indicadores de inovação”, esclarece Emmanuel Tourinho.
Outros indicadores - Também foram avaliados pelo RUF quesitos como Pesquisa, Ensino e Mercado de Trabalho. O indicador Pesquisa vale 40 pontos e avalia o número de publicações da universidade, citações, citações por artigo, publicações por docente, citações por docente, publicações em revistas nacionais e recursos captados. O indicador Ensino vale 32 pontos e considera os avaliadores do MEC, os professores com doutorado, professores com dedicação integral e a nota no Enade. O indicador Mercado de Trabalho vale 18 pontos e é avaliado por meio de uma pesquisa Datafolha, com 1.681 responsáveis pela área de recursos humanos de empresas de todo o país, nas 30 carreiras analisadas pelo RUF.
A UFPA obteve 32,41 pts no indicador Pesquisa; 19,39 pts no indicador Ensino e 15,55 pts no indicador Mercado de Trabalho. Clique aqui para visualizar todas as notas recebidas pela Instituição.
Texto: Brenda Ferreira – Assessoria de Comunicação da UFPA
Fotos: Alexandre Moraes, Laís Teixeira

Nenhum comentário: