Google+ Badge

domingo, 25 de agosto de 2013

Mais PT envolvido em rolo com propina de empresa

Petista teria oferecido propina em nome da Oi

Acusação contra o deputado Vicente Cândido (SP) foi feita pela revista 'Veja'

O conselheiro da Anatel que teria recebido a oferta esteve duas vezes em seu gabinete, afirma a publicação


O deputado federal Vicente Cândido (PT-SP) é acusado de oferecer propina a um conselheiro da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para que a empresa Oi fosse beneficiada com a redução de multas pendentes com o órgão.

De acordo com reportagem da revista "Veja", o parlamentar se reuniu em Brasília com Marcelo Bechara, um dos conselheiros da Anatel, para tratar do tema.

No encontro, realizado no gabinete do deputado, sempre segundo a revista, Cândido ofereceu propina a Bechara para que ele atuasse a favor da Oi, companhia de telecomunicações que tem dívidas com a Anatel avaliadas em mais de R$ 10 bilhões.

A Anatel, responsável por regulamentar e fiscalizar as empresas do setor, discute no momento se as companhias poderão usar parte dinheiro que seria destinado a honrar o débito para fazer novos investimentos.

À revista, Cândido admitiu ter perguntado a Bechara "se ele tinha honorários". O deputado, ainda de acordo com a "Veja", confirmou ter atuado a favor da Oi, já que diz ser amigo de importantes sócios da empresa, mas afirmou não receber por isso.

Bechara, que disse à revista ter estranhado a "abordagem" do deputado, voltou ao gabinete para uma segunda reunião, afirma a publicação.

A fusão da Oi com a Brasil Telecom, um dos maiores negócios da história do setor, ocorreu em 2008 com o apoio do governo Lula, simpático com a ideia de uma grande tele nacional.

Ontem, a companhia soltou nota sobre o assunto: "a Oi refuta qualquer ilação de que haja atuação de terceiros em seu nome no âmbito da Anatel. A empresa desautoriza qualquer pessoa que tente atuar indevidamente em seu nome em atos que estejam em desacordo com a lei e princípios éticos".

Procurados ontem pela Folha, Vicente Cândido e Marcelo Bechara não foram encontrados.

Nenhum comentário: