Google+ Badge

domingo, 21 de novembro de 2010

O governo tem 2 presidentes, mas não tem rumo; depois da reinvenção da CPMF, veio o incentivo à tavolagem

ELIO GASPARI 

Os dois cocheiros soltaram as rédeas 

NOSSO GUIA e a doutora Dilma estão como os cocheiros de uma diligência que soltaram as rédeas dos cavalos. 

Durante a campanha eleitoral prometeram rios de mel. Vitoriosos, presidem um país onde a agenda perdeu o rumo. Quiseram ressuscitar a CPMF. 

Mudaram de assunto, reuniram o Conselho Político do governo e apareceu o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT), propondo a legalização dos bingos para custear aumentos salariais de servidores. Teve o apoio do deputado Sandro Mabel (PR), interessado no que chamou de "um presente" para a saúde. 

Durante a última legislatura, ambos foram glorificados por seus pares, que os absolveram em processos de cassação de seus mandatos. Mabel foi salvo no plenário, por 304 votos contra 108. Paulo Pereira, por 10 a 4, na Comissão de Ética. Afora o incentivo à tavolagem, abriu-se um debate em torno da participação do PMDB no governo. 

Ganha uma viagem a Cuba quem souber de uma só proposta que não envolva a ocupação (ou manutenção) de cargos e controle de verbas. Mabel habilitou-se ao prêmio Maria Antonieta ao justificar sua simpatia pelo aumento do salário mínimo: "O pessoal come mais biscoito". (O doutor é dono da marca do mesmo nome.) 

A única coisa que funcionou nas últimas semanas foi a operação-abafa para manter Erenice Guerra longe dos refletores. Em tempo: Maria Antonieta nunca disse que, sem pão, o povo deveria comer brioches, mas ficou com a fama.

Nenhum comentário: