Google+ Badge

domingo, 28 de março de 2010

Diretor de "Avatar" pede que Brasil desista de hidrelétrica

James Cameron comparou luta de índios e ribeirinhos contra usina à dos Na'vi


Cineasta afirma que obra no rio Xingu "ameaça destruir grandes territórios" e nega que a sequência do filme seja rodada na Amazônia

No último dia do Fórum Internacional de Sustentabilidade, realizado em Manaus, o diretor do premiado filme "Avatar", James Cameron, "implorou" ao presidente Lula que reconsidere a intenção de construir a usina hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu.

O cineasta comparou a luta dos índios caiapós e ribeirinhos, que se opõem à usina, à dos Na'vi, povo criado por ele no filme e que vive na floresta de Pandora.

"Belo Monte ameaça destruir grandes territórios e a barragem será a terceira do mundo. Foi aprovada recentemente pelo governo brasileiro e vai mudar a direção do rio Xingu, afetar as populações e os caiapós, que lutaram muito para defender seus direitos à propriedade", disse Cameron.

"O que temos aqui são povos ameaçados, como os Na'vi. Mas eles não têm pessoas aladas, como no filme." Em estudo da ONG ambientalista WWF, disse ele, ficou demonstrado que, se o Brasil for investir em eficiência de energia, poderia gerar 14 vezes mais energia. "Eu imploro que o governo Lula reconsidere esse projeto e depois, eu imploro para ele se envolver em grupos que estão lutando por causas ambientais e direitos indígenas", disse. O governo brasileiro já anunciou que o leilão da hidrelétrica de Belo Monte será em abril. Leia a reportagem completa na Folha Aqui

Nenhum comentário: