Google+ Badge

domingo, 10 de janeiro de 2010

Chile - As Leições para o Brasil: A Concertação está pronta para entregar o poder aos seguidores do Pinochet

A uma semana das eleições no Chile, já no segundo turno, o candidato da “Alianza por Chile”, Sebastian Pinhera, supera nas intenções de voto ao candidato concertacionista, Eduardo Frei. Uma pesquisa do jornal El Mercurio da como ganhador a Pinhera por (46,1%) a (41%) que conseguiria o candidato da Concertação Eduardo Frei, nas principais cidades do Chile: Santiago, Concepción y Valparaíso.
Guardando as reservas da fonte das pesquisas (El Mercurio é o jornal da direita por excelência no Chile e partidário do candidato opositor).

Para evitar um triunfo da direita os chilenos estariam obrigados a votar por Frei, o pior e menos expressivo candidato que poderia ter indicado o bloco governista. Frei já foi presidente do Chile e seu governo não deixou saudades aos chilenos e hoje se apresenta como uma versão renovada, com sua proposta de ser continuador da presidenta Bachelett que está com mais de 81% de aprovação por um governo de alta qualidade, voltado principalmente para o crescimento do social.

Apesar dessa vantagem ainda é possível reverter essa situação. Falta a definição de um dos candidatos que quedou no caminho. Com um capital de mais de 1 milhão quinhentos mil votos, o independente Marco Enríquez, que ficou como terceiro colocado e que não passou ao segundo turno, ainda não manifesta sua intenção de votos. Dos mais de 20% de votos que obteve Enríquez, Frei precisa mais 6%, já que somou cerca de 5% do quarto candidato de esquerda, Jorge Arrate, votos duros que passariam integralmente a Frei. Se Enríquez declara publicamente seu respaldo ao candidato da Concertação, ainda nestes dias, poderia ocorrer o milagre de Frei ganhar a eleição e a concertação continuar no poder, caso contrario, Chile voltará a ser governada pela direita, esta vez, em eleições democráticas e as mais disputadas da história.

Nenhum comentário: