Google+ Badge

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Política - A força de São Paulo


Por que só SP?

A resistência do PT de São Paulo em abrir caminho para Ciro Gomes (PSB), caso este aceite concorrer ao Palácio dos Bandeirantes, dá argumento ao correligionário Lindberg Farias, que pretende disputar no Rio de Janeiro contra um aliado de Lula, o governador Sérgio Cabral (PMDB). "Chega a ser engraçado o Ricardo Berzoini falar em retirada da minha candidatura", diz o prefeito de Nova Iguaçu. "Tem muita gente na direção do PT que é a favor da política de alianças, desde que não seja em São Paulo."
Os paulistas, prossegue Lindberg, "sabem que, se não tiverem candidato próprio a governador, a chapa de deputados será prejudicada. Mas aqui a direção nacional exige aliança. O PT do Rio não vai topar".

------------------------------------------------------------------------

Mão dupla. O argumento de Lindberg é usado às avessas por um defensor da candidatura própria em SP: "A gente não pode virar o PT do Rio". Ele se refere à desidratação do partido na esteira de alianças impostas pela cúpula nacional na era José Dirceu.

Um comentário:

O TREM DA ALEGRIA disse...

ALUNO NÃO TEM PADRINHO. MORRE PAGÃO…
A escola pública está aos Deus dará. Ou melhor: ao politico dará.
No estado de SP, são os deputados (parentes ou amigos de professores) que escolhem quem entra na escola pública. A prioridade é o Q.I. (quem indica!).
Alunos tratados como bandidos, tratados como inimigos da escola. Os alunos são considerados violentos e responsáveis pela má qualidade do ensino. Isso até que os pais resolvam tomar uma medida nas urnas.
Como professora de escola pública é a profissão que não é cobrada, e tem os políticos e a imprensa para protegê-las e defendê-las, os professores não cumprem o mínimo. Não se acham na obrigação de ensinar. São quatro meses de férias por ano… e todo feriado tem a semana de folga garantida. Isso sem contar os dias disso e dia daquilo para não trabalhar.

Trem da Alegria nas escolas públicas da Cidade de São Paulo
Como a culpa recai sempre no aluno, vem o vereador Jamil Murad de São Paulo e quer ampliar a folia com o projeto de lei PL 280/09.
Quer em cada escola uma boquinha para as Assistentes Sociais e para as Psicólogas.
Já que tem muito e ninguém cobra, vamos ampliar a festa.
A Assistente Social visitará a família. Não sei onde uma visita de assistente social vai melhorar a qualidade do ensino na escola… certamente vai melhorar para as Assistentes Sociais e Psicólogas. O aluno só vai pagar mais esta conta.
Isso se os pais não acordarem e perceberem que a escola ruim, seu filho analfabeto e tratado como um animal dentro da escola tem a ver diretamente com o politico que ele colocou lá no poder…
http://cremilda.blig.ig.com.br