Google+ Badge

quarta-feira, 27 de maio de 2015

"No Ceará, qualquer bodega tem um projeto, mas o Brasil não tem projeto"

Não há razão para a Selic ser tão alta no país, afirma Ciro Gomes





O ex-ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes (Pros), fez duras críticas ao momento político e econômico do país durante evento da revista CartaCapital, na sexta-feira (22), em São Paulo. Candidato ao Planalto em 1998 e 2002, ele comentou seu afastamento das disputas eleitorais, afirmando que Brasília "está dominada por uma coalizão de gatunos e incompetentes". Sobre o Congresso Nacional, disse que há "ladrões convocando CPIs e bandidos acusando gente séria de ser bandido".


Atualmente executivo na Transnordestina, subsidiária da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Ciro participou de um painel sobre as exportações no Brasil junto com o ex-ministro da Defesa e das Relações Internacionais Celso Amorim e o presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), David Barioni Neto.

A falta de planejamento do governo foi um dos alvos de suas críticas. "O Brasil não tem agenda", disse. "No Ceará, qualquer bodega tem um projeto, mas o Brasil não tem projeto", declarou.

Ele ainda criticou os atuais níveis da taxa de juros básica do Brasil. "A rentabilidade dos papéis do governo é mais alta que a rentabilidade média dos negócios e é por isso que os investimentos no Brasil estão parados", disse. "Alguém fure meu olho com uma razão técnica para a taxa de juros ser dessa altura, não há razão", assinalou.

Nenhum comentário: