Google+ Badge

sábado, 20 de setembro de 2014

mais uma falha do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)ao tergiversar pesquisa sobre desigualdade de renda



Dilma reagiu com ‘absoluta perplexidade’ a erro na Pnad, diz ministra


Imagem de arquivo
BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff reagiu com “absoluta perplexidade” ao ser informada, ontem, sobre os erros na última versão da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). A informação é da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, que foi a encarregada de levar a notícia da falha ao Palácio do Planalto.

Apesar de já ter dado entrevista para tratar do erro, que avaliou como “gravíssimo” e “primário”, a ministra voltou a falar sobre o tema com jornalistas na manhã deste sábado. Ela admitiu que a falha do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ganha maior amplitude em período eleitoral, mas ressaltou que o mais importante é a correção dos dados.

Um dia após divulgar a Pnad 2013, o IBGE anunciou ontem uma grande correção nas informações. A principal diz respeito à desigualdade de renda, que havia apresentado ligeira alta entre 2012 e 2013, mas foi corrigida apontando uma pequena queda. Também foram retificados dados sobre analfabetismo e crescimento da renda.

A ministra voltou a dizer que o governo criará duas comissões para tratar do assunto. Uma será formada por especialistas independentes para avaliar a consistência dos números da Pnad. O governo preparou uma lista de nomes, mas ainda não fez os convites oficiais. A portaria de criação da comissão deve ser publicada na próxima terça-feira.

A segunda comissão vai apurar as razões dos erros e as responsabilidades funcionais. É nesse colegiado que poderá selar o destino da presidente do IBGE, Wasmália Bivar, cuja permanência no cargo foi posta em xeque após as falhas apuradas. Essa comissão será formada pela Casa-Civil, Ministério do Planejamento, Ministério da Justiça e Controladoria-Geral da União. 


Nenhum comentário: