Google+ Badge

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Pedras Rolando, um deles




As drogas, o relacionamento com Mick Jagger e com a cantora e atriz Marianne Faithful, a vida na prisão e os amores são alguns dos temas polêmicos que fazem parte das memórias do guitarrista dos Rolling Stones, Keith Richards, que serão publicadas no final de outubro na Inglaterra.

Extratos da autobiografia Life, divulgados neste sábado (16/10) pelo jornal britânico The Times, revelam segredos e a história dos Rolling Stones quando eram um dos grupos mais populares e influentes do século 20. Trata-se de um quase ajuste de contas de Richards, que relata tensas relações com Mick Jagger, a quem chama de “sua majestade” ou “Brenda” e define como uma pessoa que se tornou “insuportável” desde o começo da década de 80.
– Sentia carinho por Mick, mas nos últimos 20 anos parei de entrar em seu camarim – confessa o guitarrista, de 66 anos.
 
Richards diz também que Jagger tem o “membro sexual pequeno” – um detalhe que, aparentemente, foi-lhe relatado pela artista Marianne Faithfull, com quem teve um breve relacionamento, quando ela ainda estava com Mick (Richards foi pego no flagra e fugiu por uma janela). 

O guitarrista também conta que, durante uma viagem à Espanha, ficou com Anita Pallenberg, namorada de um dos fundadores do grupo, Brian Jones:

– Ainda me lembro do perfume dos laranjais em Valencia. Quando se sai com Anita Pallenberg pela primeira vez, não dá para esquecer os detalhes.

Life estará nas livrarias britânicas a partir de 26 de outubro.

(com informações da Agência France Presse)

Nenhum comentário: